Uma vez estagiário, sempre estagiário.

sexta-feira, 19 de junho de 2015

Sobre dor e desconforto...

Escrito por with 2 comentários
Eu preciso que você preste bastante atenção no que eu irei dizer. Eu preciso que você fique consciente que o mundo está do seu lado. 

Sempre há uma natureza que nos recompensa de algum modo.

E há um porquê que a vida não é fácil. Todas as pessoas deste mundo tem que ralar em lutas desconfortáveis e quase impossíveis. E elas estão lá para ficar, elas estão lá para nos dar confiança quando superamos essas lutas, dando-nos desafios para nos mover em frente quando perdemos nossa direção.

Para cada caminho fácil que você tenta trilhar, a vida lhe introduz algo chamado consequência. E lembre-se, nunca ninguém conseguiu, ou irá conseguir escapar das consequências.

Nós sempre passamos por fases. A fase da solidão. a fase da depressão. Muitas vezes passamos pelas fases de quando nos sentimos indesejados, ou ainda a fase que nos sentimentos perdidos ou fases que não sabemos quem nós realmente somos. E com essas fases, podemos dividir as pessoas em dois tipos, porém ambas não conseguem fugir do desconforto, porque ele foi feito para ficar.

O primeiro tipo de pessoas são aquelas que atacam os desconfortos e os fazem desaparecer, e o segundo tipo irá correr por um tempo, ficarão entorpecidos pelo desconforto, irão se perder por conta das alterativas externas que fazem este desconforto parecer ser de alguém ou algo, quando na verdade é um desconforto causado apenas por você. Então faça este desconforto sair, exalando desconforto, transformando-o em um novo conforto para si.

Mas nunca se esqueça ou duvide... Cedo ou tarde, o desconforto virá novamente atrás de você, lembre-se, isso é a consequência.

Você é um guerreiro, porque cedo ou tarde, você irá ter que lutar contra o desconforto, e você irá crescer com isso, e irá aprender com ela. E caso você se machuque, dê mais, e se você der mais e se machucar mais, dê mais ainda. E se você der mais ainda e se machucar ainda mais, dê tudo, até que você não sinta mais dor

Suporte a dor da vida, e você conseguirá uma vida fácil. Suporte uma vida fácil, e você terá uma vida dolorosa.

Por trás de cada coisa bonita no mundo, há sempre um tipo de dor e desconforto.

Eu já ouvi dizer que a dor é temporária, e isso é o meu pesadelo, porque a dor não deveria ser temporária. Desconforto não deveria ser temporário. Se na sua vida a dor e o desconforto forem temporários, você estará driblando algo, estará tomando atalhos que não deveriam ser tomados.

Eu amo minha dor. Por quê? Porque agora, sou invencível, agora sou poderoso, agora eu abraço minha dor. Porque agora, posso ajudar você com sua dor. 

Dor, eu te amo.

Você nunca verá a diferença até que você olhe para trás.

Sem dor, sem ganhos. Nada se consegue sem trabalho.

Uta!

terça-feira, 9 de junho de 2015

Nenhuma oportunidade é perdida

Escrito por with 2 comentários
Nessa postagem vou comentar sobre como nenhuma oportunidade é desperdiçada.

Vamos imaginar que você disse não para aquela entrevista de emprego, não para aquele projeto com seu amigo, ou não teve coragem de chegar naquela garota que você tanto gosta. Isso significa que a oportunidade foi desperdiçada? De maneira nenhuma... A oportunidade não foi desperdiçada, apenas foi passada para outra pessoa, uma pessoa com mais culhão, com mais brio e mais coragem do que você.

Entenda, o mundo não gira ao redor do seu umbigo, e as portas se fecham para o primeiro que entrar... Isso é, para você, para seu vizinho ou para seu pior inimigo. A questão é, quem entrará primeiro? Nem todas as oportunidades são boas, mas isso só quem aceitou pagar o preço saberá, do mesmo jeito com as oportunidades que podem mudar a sua vida.

A questão basicamente é saber escolher e tomar uma atitude. Nem sempre teremos tempo hábil para tomar uma decisão, nem sempre os dados fornecidos serão suficientes, muito menos confiáveis. O ponto é, você vai esperar que a porta que abriu para você se feche na sua cara, ou se jogará para dentro dela, abraçando aquilo que vier?

Pense nisso, e da próxima vez que tomar uma decisão, não se arrependa de errar, pois na pior das hipóteses, você irá aprender com seus erros a tomar mais cuidado, e na melhor, que a atitude pôde lhe dar grandes frutos que mudaram sua vida.

Uta!

quinta-feira, 4 de junho de 2015

A necessidade de momentos péssimos em nossas vidas

Escrito por with 7 comentários
Já pararam pra pensar que, são os momentos mais complicados, onde estamos na fossa, quando parece que estamos em um buraco tão grande que não conseguimos mais ver a luz quando olhamos para cima, ou ainda que parece que a cada ação que fazemos culmina em mais uma cavocada no buraco, que são esses momentos, que são os momentos de transformação?

É interessante o que a dor, agonia, medo, depressão, solidão, podem fazer com uma pessoa. Todos esses sentimentos misturados em somente um momento, podem ser o estopim para o começo de uma vida medíocre ou a criação de um novo ser, um novo ser humano, uma nova pessoa, totalmente diferente da anterior, como um soldado que volta da guerra, que nunca é o mesmo.

Estou quase para completar seis meses depois da minha mudança de vida, que na qual será o tema de uma das próximas postagens, e digo para vocês que tudo mudou. Modo de pensar, de agir, de ver o mundo, como se a pessoa anterior a toda coisa ruim tivesse morrido e das cinzas dela, renascesse uma outra... Semelhante a uma fênix. Quem teve esse momento sabe o que estou dizendo!

É impressionante como precisamos de momentos assim em nossas vidas, momentos em que parece que a vida nos nocauteia de uma certa forma, e não para mesmo quando estamos beijando a lona. São momentos únicos, onde podemos ter duas opções, encolher-se e chorar, gritando por socorro ou gritar de ódio, tentar levantar e mostrar que você aguenta muito mais que aquilo.

É interessante que, depois desses momentos, não voltamos a beijar o chão novamente, precisamos que algo muito pior aconteça, para que nós baixemos a cabeça novamente. São momentos de completa merda, onde parece que nada dá certo, que fazem meninos virarem homens e garotas virarem mulheres.

O mais interessante disso tudo é que, depois que você passa por isso, parece que você ganha asas, e percebe que o sua realidade era minúscula, pequena, como quando um cachorro que sempre viveu fora de casa, conhece a rua. Como um filhote de pássaro que pula do ninho para dar o primeiro vôo. Sua concepção do mundo muda, de uma tal maneira que você não sabe se fica triste porque pensou tão pequeno durante sua vida inteira, ou se fica contente por ter descoberto o Santo Graal.

E tudo isso, por causa de momentos péssimos, difíceis, fodas, onde parece que tanto Deus quanto o Diabo estão caçoando da sua cara, onde parece que você está sendo testado se realmente conseguirá viver nesse mundo, se realmente merece. Momentos em que a corda perdurada chega a ser dada como uma opção.

Não importa em que merda esteja, não importa em que situação você esteja metido... Saiba que há uma escapatória, e que por mais que pareça que o buraco não tem saida, ele tem. Vai doer, como se seus ossos estivessem sendo quebrados e sua pele sendo esfolada. Vai te deixar louco, como se seu cérebro estivesse dentro de um liquidificador... Mas irá passar! Nunca, ouça bem! NUNCA... escolha o caminho mais simples e fácil, e lembre-se que nenhum morro fez um bom escalador, nenhum mar calmo fez um bom velejador, nenhuma pista lisa fez um bom corredor e nenhuma vida fácil fez um bom ser humano.

E se por acaso você estiver passando por dificuldades, por coisas que você acha que não pode aguentar, que o fardo está muito pesado, e se não tiver ninguém para conversar... Sinta-se a vontade de conversar aqui, tanto nos comentários, quanto por e-mail, mas nunca, em sua vida, desista... São esses momentos que irão fazer você ser uma pessoa melhor.

Uta!