Uma vez estagiário, sempre estagiário.

segunda-feira, 27 de abril de 2015

Quais São Seus N.U.Ts?

Escrito por with 5 comentários
Novamente uma postagem baseada no e-book do site artofmanliness, mas desta vez vamos falar sobre algo muito importante, que na minha opinião são imprescindíveis para qualquer homem e que parece que não existe mais nos dias de hoje. Vamos falar sobre N.U.Ts.

NUTs ou Non-negotiable, Unalterable Terms, que traduzido para o português ficaria algo como Termos Inalteráveis e Não Negociáveis, são pontos que são necessários para que o homem possa aceitar algo em sua vida, ou como gosto de chamar, são os termos da nossa Conduta Ética dos Homens.

A Conduta Ética dos Homens são todas as NUTs que um homem tem e que em nenhuma circunstância podem ser quebradas, violadas ou deixadas de lado. No entanto, assim como tudo na vida, podem ser alteradas conforme o tempo, podendo der incrementada ou levemente alterada, porém é muito difícil ocorrer uma retirada de alguma NUT.

Mas afinal, o que poderia ser uma NUT? Seguem alguns exemplos:
  1. Ser fiél a minha esposa
  2. Dizer o que eu quero
  3. Fazer de tudo pela minha família
  4. Sou um homem que vive com os riscos
  5. Devoto ao menos três horas por semana para escrever
  6. Vivo de acordo com a minha fé religiosa
  7. Faço o melhor para os meus filhos, mesmo se eles não concordarem
  8. Meu papel de pai vem em primeiro lugar, acima de tudo
  9. Não peço permissão
  10. Medo não me parará de correr riscos
  11. Não irei saciar meus vícios
  12. Sou um homem de palavra.
  13. Eu levo meus problemas para um homem, nunca para uma mulher
  14. Nunca demonstrarei raiva para minha mãe
  15. Nunca deixarei minha mulher me desmerecer
  16. Quando os xingamentos aparecem, a briga está terminada
  17. Eu passerei um período do meu tempo livre com outros homens
  18. Tenho um espaço somente meu em minha casa
  19. Me exercitarei regularmente
  20. Farei o que for possível para manter minha família em casa
  21. Irei atrás de ajuda se eu não estiver conseguindo ser o homem que eu quero ser
  22. Se necessário, confrontarei a todos se achar que estão fazendo a coisa errada
  23. Honrarei meu momento de paz interior
  24. Sempre agradecerei qualquer tipo de feedback
  25. Me desculparei somente quando achar que devo
  26. Não trabalharei pesado somente porque não quero levar trabalho para casa
  27. Eu decedirei como interagir com meus filhos
  28. Eu compartilharei meu conhecimento com outros durante a minha vida
  29. Eu decidirei quais amigos irei manter
  30. Eu farei aquilo que achar correto
Essas são alguns dos exemplos que encontrei no e-book. São excelentes exemplos e acredito que muitos deles são válidos não somente para um ou outro homem, mas para a grande maioria, se não para todos.

As NUTs servem para ser como cartilha do Homem de Ética, ou seja, são termos que se não forem cumpridos não faremos qualquer que seja a ação. Para mim, as NUTs são algo que todos os homens, independente de idade devem ter para conseguir seguir uma vida honrada com ética. As NUTs ao primeiro momento podem parecer limitações na vida de um homem, mas na verdade são limitações que nós mesmos temos e que não aceitamos ultrapassá-las, por exemplo, se você não continuaria com sua mulher caso ela tenha te traído, então uma das NUTs seria não aceitar uma traição.

Para mim as NUTs principais são:
  1. Honrar pai e mãe
  2. Nunca aceitar uma traição, seja de mulher, amigos ou familiares
  3. Ser um homem de palavra
  4. Ser fiél a minha esposa
  5. Nunca deixar o medo tomar as rédeas da minha vida
  6. Ser um bom pai acima de qualquer coisa
  7. Dividir o máximo de conhecimento possível com as demais pessoas
  8. Manter são meu corpo e minha mente
  9. Jamais deixar meus filhos e minha esposa na mão, mesmo que isso implique em sacrifícios
  10. Jamais deixar alguém sujar o meu nome, incluindo esposa e filhos
  11. Jamais sair com uma mulher que já possui um namorado ou esposo, sabendo que ela é casada ou possui namorado, caso saia sem ter esta informação e souber, terminar imediatamente com a pessoa, se possível contar ao homem sobre o relacionamento
No momento estou em construção das minhas NUTs mas estas são algumas das que eu consegui analisar para mim. Elas são apenas termos que me mostram o homem que eu quero ser, e que eu acredito que seja importantes para um homem correto, íntegro, honrado e viril. 

E você? Quais são suas NUTs?

Uta!

terça-feira, 21 de abril de 2015

Você já tem a sua Bucket List?

Escrito por with 14 comentários
Estou aproveitando o período entre o término das minhas provas e o começo da minha pesquisa para adiantar um pouco a minha leitura... E um dos livros que estou lendo é o e-book do site artofmanliness, um site que tem como foco postagens que possam enriquecer a vida de um homem com base nos ideias do homem da década de 1940. Recomendo muitíssimo o site e o e-book.

O e-book tem como objetivo nos transformar em homens melhores em um mês, sendo a leitura dividida em trinta pequenos passos que devem ser feitos um por dia. No décimo segundo dia, a tarefa é de criar um Bucket List, que em português é a nossa Lista de Coisas Para Fazer Antes de Morrer.

Achei muito interessante a ideia e realmente nunca tinha parado para pensar em fazer uma Bucket List, lógico que já pensei em várias coisas que gostaria de fazer antes de morrer, mas nunca tinha pensado em colocar em uma lista.

O que é, e pra quer ter um Bucket List? 

De maneira geral, o bucket list é uma lista onde colocamos todas as coisas que desejamos fazer antes de morrermos, normalmente são coisas que muito legais ou sonhos que ficam na cabeça desde quando eramos crianças.

No Brasil, nós chamamos de Lista de Coisas Para Fazer Antes de Morrer, mas de maneira geral nós não temos a mania de criar realmente uma lista, apenas fazemos uma lista mental das coisas que gostamos muito e que gostaríamos de fazer um dia. O problema de não ter uma lista com todas as coisas escritas, é que, primeiro, ela é muito volátil, porque mudamos as coisas e as prioridades já que podemos nos lembrar ou esquecer de alguma coisa, e segundo, como não temos ela de maneira física, nós acabamos não fazendo nada, ou deixando sempre para depois, pois não temos ela para olhar todos os dias e pensar em fazer alguma coisa que nos empurre mais perto de riscar uma das coisas da lista.


Como criar um Bucket List?

Sempre que pensamos em algo para fazermos antes de morrermos pensamos muitas vezes em viagens, lugares para conhecer, ou coisas do tipo. Mas isso é apenas uma das categorias que devemos ter na nossa Bucket List, existem outras que também devem ser analisadas e preenchidas. O e-book dá uma ideia de dividirmos nossos itens nas seguintes categorias:
  • Carreira
  • Relacionamento
  • Viagens
  • Financeiro
  • Diversão
  • Educação
  • Saúde
Eu particularmente gostei muito da divisão do livro porque com essas categorais englobamos tudo que é importante para nossa vida, não deixando nenhum espaço em branco e fazendo com que nos sentimos completos por inteiro, não somente em alguns aspectos.

A minha Bucket List é um tanto quanto grande, mas sinceramente é isso que a deixa divertida.

  • Carreira
    • Ter minha própria empresa
    • Trabalhar como professor ou coaching de alguém
  • Relacionamento
    • Ser mentor de alguma pessoa
    • Ajudar pessoas que necessitam
    • Ter ao menos um(a) filho(a)
    • Ter A Mulher
  • Viagens
    • Conhecer todo o continente americano
    • Visitar pelo menos 30% dos países do mundo
    • Conhecer o Havaí
    • Conhecer Ilhas Malvínas
    • Visitar a Itália e a Espanha e viver em um destes países por no mínimo 30 dias
  • Financeiro
    • Ser milionário no máximo aos 60 anos
    • Ter um salário líquido de 10 mil reais por mês
  • Diversão
    • Aprender a surfar
    • Aprender a andar de skate
    • Aprender a andar de roller
    • Aprender a tocar bateria
    • Aprender a tocar violão
    • Aprender a tocar saxofone
    • Aprender a ler partitura
    • Pular de paraquedas
    • Pular de Bungee Jump no maior Bungee Jump do mundo
    • Construir um robô
    • Ter uma casa totalmente sustentável
    • Ter um Pitbull de estimação e ensinar truques básicos para ele
  • Educação
    • Fazer um mestrado
    • Fazer um doutorado
    • Ser fluente em no mínimo cinco línguas
    • Fazer um curso de carpintaria básica
    • Fazer um curso de mecânica básica
    • Fazer um curso de eletrônica básica
    • Fazer um curso de gastronomia
  • Saúde
    • Ter e manter até os 45 anos menos de 10% de gordura corporal
Estes é a minha Bucket List atual. Decidi que ela nunca diminuirá ou terá algum item retirado ou trocado, apenas terá itens adicionados a ela.

E você, já tem a sua Bucker List? Se sim, coloque-a nos comentários, se não faça-a agora e e compartilhe conosco. :)

Uta!

terça-feira, 14 de abril de 2015

Algo para se pensar...

Escrito por with 19 comentários
Na postagem passada fiz uma simples pergunta para os leitores do blog. Qual é o motivo principal pelo qual estão aumentando o patrimônio?

Todas as respostas foram algo como "passar mais tempo fazendo algum lazer e menos tempo trabalhando" ou melhor dizendo "mudar as prioridades da nossa vida".

Eu fico me perguntando todos os dias, se realmente a independência financeira seria o que realmente almejo, ou o que quero ter para minha vida, em detrimento de anos e anos trabalhando em afinco, perdendo momentos importantes e tempo precioso da minha vida, para ser recompensado quando for mais velho, mas a cada dia que passa essa resposta torna-se cada vez mais negativa.

Não sei onde começamos a pensar que um trabalho é algo ruim, ou algo que deve ser estirpado para que alcancemos nossa plena liberdade. Acredito que passamos a acreditar nisso quando vemos nossos pais ou amigos sempre reclamando do trabalho e de como eles não são felizes por conta do mesmo. O mundo inteiro tem esta ideia de que, o trabalho é sinônimo de algo ruim, algo improdutivo ou algo que nos consome a vida, mas será que ela deve ser idealizada desta maneira, ou será que devemos compreender e aceitar o fato de que devemos dedicar tempo precioso da nossa vida a algo que pode ser prazeroso para nós?

Duas frases sempre se chocam quando juntamos as palavras "prazer" e "trabalho". São elas:

Trabalhe em algo que goste, e você nunca terá que trabalhar na sua vida.

Arrume um emprego que ganhe bem e não um trabalho que goste, afinal se você trabalhar com algo que gosta, você acabará pro si só, não gostando mais daquilo.

Sempre pensei como o segundo caso. Pensava que, se eu trabalhasse com algo que eu gostasse, o fato daquilo se tornar uma obrigação, transformaria o mesmo em algo ruim, o que faria com que eu perdesse o gosto por aquilo, ficando assim deprimido por trabalhar em algo que não gosto e possivelmente ganhando menos por escolher um emprego que gosto e não um emprego que dá mais dinheiro.

Quanto mais converso com as pessoas, mais vejo pessoas que não estão satisfeitas com o atual emprego, ou que reclamam do mesmo. Poxa, iremos trabalhar durante 20/30 anos gastando 1/3 do nosso dia nos cinco dos sete dias da semana, será que realmente trabalhar em algo para conseguir ganhar dinheiro, sendo totalmente indiferente se aquilo é realmente algo que você gosta ou não é algo que deva ser feito?

Por que não podemos aliar nossos hobbies com aquilo que trabalhamos, ou ainda, trabalhar com algo que nos motiva cada dia, trabalhar com aquilo que nos faz ser felizes, ou ao menos pensar que estamos sendo produtivos para a sociedade?

Será que compensa tentarmos ter nossa independência financeira em detrimento de uma vida mais produtiva ou ainda de uma vida mais alegre? Será que iremos usufruir da maneira que queremos nosso dinheiro quando estivermos em nossa independência financeira? Será que daqui 10/20 anos quando chegarmos onde queremos, iremos realmente nos dar ao luxo de viver nossos hobbies, ou será que iremos apenas nos transformarmos naquelas pessoas que tem dinheiro e não sabem gastar ou ainda, igual aquelas pessoas que possuem dinheiro mas não tem mais um objetivo na vida?

A independência financeira que nos é vendida em tantos livros, blogs e comentários é algo que nos deixa maravilhados, afinal, quem não quer ter a independência, seja lá qual for? As vezes nos motiva tanto que passamos a acreditar que temos que fazer de tudo para conseguí-la, ou ainda, vendermos alguns anos da nossa vida em detrimento de um futuro melhor...

Sempre gostei do que fiz, e a única vez que eu trabalhei por dinheiro, foi o momento mais infeliz na minha vida profissional, pois o local de trabalho tinha um ar pesado, todo mundo era sério, a pressão era constante não somente para entregar os trabalhos, mas também para se ter foco (quem trabalha com TI sabe que, ficar focado durante as oito horas de trabalho é algo totalmente impossível, devido ao alto stress), porém neste trabalho eu ganhava quase o dobro do que nos outro serviços. Durei apenas quatro meses, porque não consegui me adaptar aquele ambiente.

Acredito que devemos pensar se realmente é isso mesmo que queremos da nossa vida, devemos sempre analisar se vale a pena mesmo deixar de trabalhar em algo que gostamos ou no lugar que gostamos em detrimento de ganhar mais. Uma coisa que sempre comentei foi, para ser funcionário público, no meu caso, há somente um jeito, sendo professor universitário, porque pelo menos neste cargo, apesar de ficar fixo, eu posso trabalhar com projetos e pesquisas, coisa que eu percebi que adoro fazer e que me sinto motivado sempre.

Se for para trabalhar em algum lugar, preciso saber que aquele local terá muitos desafios pra mim, porque se tem uma coisa que detesto é ficar fazendo a mesma coisa, sempre, como uma máquina. Por isso que sempre gostei de projetos de criação de novos produtos em TI, ou ainda de projetos de criação de sistemas de grande porte. Nunca gostei de fazer coisas de modo automático, pois acredito que se eu faço algo repetidas vezes, algum robô pode me substituir, e assim estaria gastando meu cérebro e tempo com algo inútil.

E vocês? Abririram mão da tão sonhada independência financeira para trabalhar em algo que realmente gosta? Ou você prefere trocar seu tempo agora, para poder trabalhar em algo que gosta no futuro? Quando é este futuro? Você já o planejou? Irá mesmo fazer isso, ou tentará sempre acumular mais e mais? Você está investindo, mas será mesmo que está fazendo o dinheiro trabalhar para você, ou ainda está fazendo com que você trabalhe pelo dinheiro? A cinco anos atrás você se imaginava onde estava, ou está em um lugar totalmente diferente do que gostaria? Está em uma situação que achava melhor ou pior? Nunca deixe o dinheiro falar mais alto que seus sonhos, NUNCA!

Uta!

segunda-feira, 6 de abril de 2015

O Estagiário Pergunta

Escrito por with 9 comentários
Após vermos que alguns dos nossos blogueiros estão embarcando em novas aventuras ou tirando anos sabáticos, venho aqui perguntar a vocês...

Qual o motivo pelo qual vocês estão investindo seu dinheiro? Qual o objetivo por trás deste patrimônio que vocês estão acumulando com o tempo?

As respostas serão utilizadas para criar uma postagem sobre o assunto.

Uta!