Uma vez estagiário, sempre estagiário.

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Bloomberg: Escândalo de Corrupção na Petrobrás do Brasil

Escrito por with 4 comentários

Está tirinha foi retirada do site americano Bloomberg (Fonte). É constrangedor saber que nosso governo e os escândalos dos mesmos são piadas prontas não somente para nós brasileiros, mas também para os estrangeiros.


Título: O maior escândalo que o Brasil já viu

O Brasil tem tido muito orgulho da Petrobrás, a companhia estatal de petróleo que é a maior indústria do mundo.

Petrobras é agora o centro de um escândalo que envolve mais de 23 bilhões em contratos suspeitos que os executivos fizeram fora da companhia.

Procuradores afirmam que os fornecedores pegaram parte do produto e deram para os executivos da empresa de petróleo, bem como para alguns políticos.

O valor de mercado da Petrobrás era de aproximadamente 210 bilhões de dólares em 2010. Hoje, por conta do grande escândalo, ela vale menos que 49 bilhões de dólares.

O Presidente do Brasil, Dilma Rousseff serviu como presidente da Petrobrás no período onde as investigações ocorreram. Ela não estava envolvida.

Em março de 2014, a Polícia Federal prendeu 24 pessoas em todo o Brasil, suspeitas de estarem envolvidas em lavagem de dinheiro.

A investigação foi nomeada de "Lava Jato" por conta de um dos suspeitos, Roberto Youssef alegava usar um lava à jato para lavar o dinheiro transformando um recibo de um Range Rover que ele tinha comprado para Paulo Roberto Costa, um ex-diretor da Petrobrás.

A polícia procurou Costa em seu escritório e em sua residência e prendeu ele sob acusações de adulteração com evidências que mostravam que ele recebia propina dos fornecedores da Petrobrás em troca de contratos. Um juíz liberou-o da prisão, julgando que ele, julgando que ele não tinha risco de fuga.

No dia 2 de Junho, Costa foi preso pela segunda vez depois que foram encontradas evidências que ele tinha uma conta na Suiça com mais de 23 milhões de dólares.

Que eles acreditaram que era da propina.

Em Agosto, Costa concordou em fazer uma barganha. Ele disse aos procuradores quais foram os políticos que haviam ajudado ele a fixar o plano na Petrobrás no conselho executivo. Ele disse que ele influenciava na escolha da construção das companhias para os projetos da Petrobrás e desviava parte da propina que ele recebia dos contratantes para os políticos.

A mídia local começou a chamá-lo de bomba humana por conta dos efeitos que seu testemunho causaram.

Em Novembro de 2014, a polícia emitiu 25 mandados de prisão para aqueles que foram alegados involvimentos com a propina, incluindo ex-engenheiros da Petrobrás e o CEO da construção e engenheiro do conglomerado AOS. Eles imploraram por inocência.

Em 24 de Dezembro, A cidade da província, R.I., uma acionista da Petrobrás, processou a companhia de petróleo por acobertar o escândalo financeiro.

Mais mandados de prisão vão ser emitidos logo. O fim?

Uta!

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Estratégia simples de investimento para conservadores

Escrito por with 8 comentários
Antes de tudo, quero deixar claro que este tipo de investimento não é o mais rentável, e também não é uma garantia que você ficará milionário, mas trata-se de uma estratégia muito simples e que venho colocando em prática para a aposentadoria dos meus pais.

A estratégia que desenhei é muito simples e acredito que muitos blogueiros aqui a utilizam de certo modo. Ela também é muito conservadora, pois como foi desenhada para os meus pais que possuem mais de cinquenta anos, parti do princípio que ela deveria ter o mínimo de risco possível.

Por conta disso, acredito que ela pode ser feita por qualquer brasileiro que queira criar um pé de meia para a aposentadoria.

A estratégia tem dois períodos, sendo basicamente de:
  1. Acumulação de Capital
  2. Rendimentos Mensais
Os dois períodos são divididos para se obter uma simplicidade e também melhor retorno sobre o patrimônio.

Acumulação de Capital

Pela lógica, devemos criar um patrimônio ao longo do tempo para que possamos, no momento da nossa aposentadoria, colher os frutos deste capital acumulado. Para isso, devemos guardar um montante do valor recebido mensalmente. Considerando o gasto do brasileiro comum, acredito que os 10% comentados por muitos autores é um valor razoável.

Este valor deve ser retirado do salário no mesmo momento que o mesmo cai em sua conta, assim não terá como se utilizar este dinheiro para outros propósitos.

Vamos imaginar uma situação hipotética onde um brasileiro comum recebe um salário médio de R$1.166,84 (fonte), e irá guardar os 10% de seu salário por um período de 35 anos, o mesmo da aposentadoria pelo INSS. Também vamos partir do princípio que a inflação do período ficará em 6,41%, o mesmo valor da inflação de 2014 (fonte). 

Agora a grande pergunta... Onde investir este dinheiro? Podemos colocar em um LCI ou LCA, no tesouro direto ou ainda em debêntures, porém como havia dito, a estratégia é simples e assim continuará. Sendo assim, o dinheiro investido será aplicado em papéis do tesouro direto atrelados a SELIC.

Por quê?

Simples. A taxa SELIC é a taxa básica de juros, logo, o risco do papel passa a ser próximo de zero, já que qualquer flutuação da taxa básica influencia diretamente no valor de todos os ativos financeiros. Por conta disso, o valor será aplicado neste papel. Atualmente, o governo não está pagando nenhum prêmio pelo mesmo, logo a taxa é exatamente a SELIC, que atualmente está em 12,25% ao ano (fonte).

Logo, o valor retirado a inflação é de:

Taxa Real = ( 1 + Taxa Nominal ) / ( 1 + Taxa Inflação )

Taxa Real = 1,1225/1,0641

Taxa Real = 5,49% a.a.

Partindo-se do princípio que a pessoa iria investir todos os meses o valor total guardado, no final do período a mesma teria um patrimônio de: R$143.563,97. Este será o patrimônio base na qual o brasileiro irá se basear para receber os seus rendimentos mensais.

Rendimentos Mensais

Agora que o patrimônio está formado, o brasileiro poderá usufruir do mesmo em sua aposentadoria. Mas como ele poderá utilizar-se deste patrimônio de maneira conservadora? Simples. Investindo em Fundos de Investimento Imobiliário. Aqui é onde a simplicidade se torna um pouco mais complicada, visto que os investimentos deste ramo são variados e que ao contrário do acumulo de capital, a diversificação diminui o risco.

Para isso, vou utilizar como base um yeld anual de 10%, o que acredito que pode ser facilmente atingido com Fundos Imobiliários de tijolo, a melhor categoria dentro deste investimento, já que é o que possui menos riscos ao investidor.

Mas antes de mais nada, iremos retirar do valor do patrimônio acumulado as taxas que por ventura o mesmo terá que pagar, como emolumentos, corretagens e imposto de renda. Por isso, será retirado um total de 20% do valor final do patrimônio, ficando assim um montante de R$114.851,18.

Como os rendimentos serão de 10% ao ano ou 0,8% ao mês, o brasileiro que investiu 10% do seu salário durante um período de 35 anos terá mensalmente R$915,84, ou 78,49% do salário base. Partindo do princípio que ele terá além disso o valor referente ao INSS, está pessoa não terá grandes preocupações com dinheiro em sua velhice.

Como o investimento está em imóveis e os mesmos possuem a renda atrelada a índices de inflação, o mesmo não precisará ficar se preocupando em reinvestir nenhum valor após a sua aposentadoria.

Esta estratégia não fará do investidor um milionário, mas dará ao mesmo mais tranquilidade e autonomia quando o mesmo se aposentar, o que é o objetivo do estudo.

Infelizmente, os brasileiros não compreendem que estes simples passos podem dar a eles uma aposentadoria mais tranquila e ao mesmo tempo um conforto de saber que não precisarão de ajudas de familiares para se manterem.

O que acham sobre ela? Lembrem-se, o objetivo aqui é tentar ser o mais simples possível e ao mesmo tempo, conseguir um bom retorno para um investidor com uma mentalidade mais conservadora.

Uta!

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Do anarquismo de esquerda ao liberalismo da direita

Escrito por with 12 comentários
Hoje irei comentar um pouco sobre a minha vida, mais precisamente entre os meus quatorze até os meus vinte e poucos anos. Irei relatar aqui como este período foi de grande importância para minha evolução intelectual e também como passei de um anarquista de esquerda para um liberal de direita.

Primeiramente quero dizer a vocês que, não me arrependo em nenhum momento do que escolhi para a minha vida. Acredito que todas as experiências que passei me fizeram crescer não somente de maneira intelectual mas também como pessoa.

Já adianto que, a música me influenciou muito na minha adolescência, desde as minhas roupas até aquilo que chamava de moral, o que era certo e o que era errado. Como sempre digo, entre os meus quatorze e quinze anos, fui apresentado ao rock, mais precisamente a vertente do punk rock e o hardcore. Quem já ouviu esses estilos sabe que o anarquismo está presente em diversas letras de centenas de bandas espalhadas pelo mundo. O motivo disso está no período em que estes estilos nasceram, o que não irei comentar pois não é o objetivo desta postagem.

Pois bem, com a novidade do gosto musical, aliado a internet (ainda na época, discada), comecei a baixar algumas músicas de diversas bandas, começando com os clássicos, Sex Pistols e Ramones, até os mais underground como Blok1A, Rasta Knast e demais outras bandas. Como todas apresentavam a ideia do anarquismo de esquerda, comecei a ler sobre o assunto e aliado a visão de que o mundo estava sendo consumido pelos porcos capitalistas (obrigado aos meus professores de história por suas estórias sobre a época da ditadura) iniciei minha jornada para me tornar um anarco punk.

Dos quinze aos dezesseis mantive a cartilha anarco punk. Grande parte das minhas roupas era comprada em brechós, lutava contra o sistema e até cheguei a distribuir cartilhas e panfletos sobre como o mundo estava sendo dominado pelas corporações e grandes industrias. O moicano já estava crescendo, e todos os finais de semana haviam shows de bandas da região. Foi o ápice do meu esquerdismo. Chegava a dizer que a família era uma instituição falida e que deveríamos instaurar o anarquismo na base da força se fosse necessário (sim, afinal, todas as pessoas que não eram anarquistas não sabiam como este sistema era lindo e como ele seria bom para todo mundo).

A minha visão era exatamente esta:

Todo mundo deveria entender o que é o anarquismo e como ele faz bem para todas as pessoas. Depois disso, as pessoas iriam entender que o governo é um mal para a sociedade e que ele deve ser extirpado da sociedade, assim como o capitalismo e a forma de aquisição de riqueza. Depois disso, todos iriam fazer uma grande revolta no país e iríamos colocar o anarquismo em prática, assim todos iriam ser felizes alegres e saltitantes... Juro para vocês que na minha cabeça, isso era possível e também era muito simples de se conseguir.

Foi neste período que li obras de Bakunin, Trotsky, Marx, Tolstoi, e por ai vai. Nietzche foi um dos livros que li neste período também, apesar de não entender muita coisa dos livros dele. Foi nesta época que peguei gosto pela leitura e pela necessidade de conhecer novos pensadores e necessidade de saber mais e mais sobre algum tema.

Foi então que com meus dezoito anos a vida me deu um leve tapa com sua mão de ferro que fez com que eu abrisse um pouco os olhos e percebesse que tudo aquilo era impossível. Foi a época em que comecei a questionar os valores e o que achava certo ou errado. Foi um dos períodos em que me encontrei em um limbo, pois não tinha um norte para seguir, para dizer... Bem, acredito que este seja o melhor caminho a se tomar.

Aos dezenove anos iniciei a minha busca pelo conhecimento inverso. Comecei a ler tudo sobre o que era contra na minha adolescência. Lembro que foi nesta época que chegava a ler dois ou três livros por mês sobre a história com capitalismo e como chegamos aonde chegamos. Aos dezenove foi o momento em que entendi quem era Adam Smith, Milton Friedman, Misses e outros autores.

Compreendi que o problema não é o capitalismo e sim o governo em si, e que quer queira quer não, o ser humano é movido pelo dinheiro, e que isso pode ser uma coisa boa ou ruim dependendo de como você age. Percebi que apesar de mudar de pensamento, ainda acreditava que o governo era algo ruim e deveria, não mais ser extirpado, mas sim haver uma diminuição do seu tamanho.

Com o passar do tempo e depois de milhares de páginas lidas percebi que a minha ideia se encaixava muito com o liberalismo, termo que nunca ouvira falar antes. Porém como já estava com meus vinte anos já havia entendido que não precisava mais vestir a camiseta da ideologia só porque você compartilha de boa parte do que é dito. E foi assim que virei uma pessoa que simpatiza com grande parte dos ideias liberais.

A caminhada foi difícil e até que não muito longa, visto que demorei alguns anos apenas para mudar minha ideologia. O que aprendi com esta mudança foi que, não é vergonhoso você mudar a sua opinião com o passar do tempo, muito pelo contrário, isso demonstra que você está evoluindo como pessoa, e aqueles que ainda acreditam nas mesmas coisas quando adolescentes são os que precisam se envergonhar, pois de nada acrescentaram ao desenvolvimento intelectual.

E é isso que quero deixar de dica para vocês. Não fiquem com vergonha de mudar o jeito que vocês pensam, entendam que mudanças como essas são necessárias para o desenvolvimento de caráter, intelectual e como pessoa. Não fiquem com medo de dizer, a tempos atrás acreditava em uma coisa que é totalmente sem nexo e que era prejudicial para todos. Não há o que se envergonhar quando nós nos aprimoramos.

Uta!

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Levanta esta bunda gorda!

Escrito por with 12 comentários
Após as postagens voltadas para finanças e investimentos, hoje volto a falar sobre algumas coisas do cotidiano, e o título da postagem não poderia ser outro senão este, Levanta esta bunda gorda!

O que me motivou a escrever esta postagem foi o fato de ver tantas pessoas comentando algumas frases no Facebook ou Twitter, sobre como a vida delas é difícil... Alguns exemplos:
Não tenho namorado/a. Ninguém me ama.
Estou gordo! Não consigo me olhar no espelho.
Não consigo passar nas minhas matérias da Universidade. Acho que irei largar tudo.
Está difícil arrumar um emprego
Meu emprego é uma merda! Gostaria de poder abrir meu próprio negócio.
Quem aqui nunca ouviu essas frases, seja de um amigo próximo ou de um familiar até um colega de sala ou do serviço? Essas mesmas pessoas reclamam de como a vida delas é difícil, e como elas sofrem para fazer as mais simples atividades.

Mas essas mesmas pessoas quando indagadas sobre o por que não mudam de vida, ficam sem respostas, ou ainda dizem que tem medo de mudar ou alguém ficam imaginando o que as pessoas iriam dizer delas. Dai, entramos em um circulo vicioso, elas não mudam por medo, vêem suas vidas serem gastas em algo que detestam e começam a reclamar sobre tudo.

Gostaria de dizer a essas pessoas que ficam neste ciclo que existem três jeitos para se sair dele:
  1. Pare de reclamar, você escolheu isso então não reclame da sua vida.
  2. Aprenda a gostar da sua vida, já que você não irá mudar nada nela.
  3. Levanta esta sua bunda gorda da cadeira e mude a sua vida, pois se não for você, ninguém irá mudá-la.
Dos três conselhos, acredito que o único que irá fazer com que você não se arrependa no final da sua vida será o terceiro, portanto é sobre ele que irei comentar nesta postagem.

Hoje, o que eu fiz para minha mente? Meu corpo?
Meu espírito? Meus relacionamentos?
Minha criatividade e paixão?
Comentei com vocês sobre minha epifania durante meus trinta minutos de aquecimento. O quanto dói sairmos da nossa zona de conforto. Hoje, depois de mais de um mês, posso dizer que minha vida está muito, mas muito melhor do que antes, pois decidi mudá-la.

Ah, mas você teve sua epifania, por isso que foi fácil para você mudar. Errado! Eu acordei para a vida depois que eu mudei. Eu tive que primeiro dar o passo inicial para depois acordar. Eu busquei isso, eu estou suando minha camisa todos os dias, e mais ninguém, e sou grato por isso.

Não tenho namorada(o).

O que você fez pra conseguir um(a)? Fica na frente do computador, batendo uma todo santo dia, com essa barba horrível, fedendo a carniça e com uma barriga que parece que está derretendo neste calor, e ainda se acha no direito pedir uma namorada? Que tal começar por tomar uma banho todos os dias, entrar em uma academia, perder uns quilos, começar a frequentar lugares sociais para conhecer pessoas novas e então começar uma conversa com uma mulher para possivelmente ela se tornar a sua companheira? Mude você sua vida, e não fique reclamando que não consegue ninguém com esse forma de Dilma no dia da posse.

Estou gordo.

Por isso que existem academias. Ah, mas não gosto de academias. Por isso que você pode fazer a sua própria academia em casa, com treinos calistênicos. Mas eu moro em um apartamento. Compre um tênis de corrida e comece a correr. Mas moro em uma cidade muito movimentada. Corra nos parques. Mas não tenho dinheiro para comprar um tênis de corrida. Então trabalhe, arranje um emprego. Para todos os mas que dizemos sempre temos uma resposta. Mas não tenho pernas. Treina os braços. Mude seus hábitos alimentares. Ficar comendo X-Tudo com 20 litros de refrigerante, além de não lhe ajudar a emagrecer, é um péssimo jeito de se alimentar.

Não consigo passar nas matérias da minha faculdade.

Estude! Ou você acha que indo para festas universitárias e carnavais da vida você conseguirá passar em Cálculo I ? Mas não tem tempo? Sério? O que você faz da meia-noite às seis da manhã? Se você quiser passar na matéria mais do que você quer dormir, então você terá que estudar ao invés de dormir, ponto. Não adianta meu amigo, se você quer passar na matéria vai ter que arranjar tempo para estudar.

Não tenho emprego.

Já disse isso antes, se você não tem emprego é porque está pedindo mais do que o seu currículo pode lhe dar. Você não possui nenhum diploma, só o ensino médio completo e quer entrar como sendo um gerente de produção de uma fábrica, meu amigo... Nunca você conseguirá. Primeiro de tudo, se está precisando de um emprego, comece por procurar por empregos que trabalhe com o físico, como por exemplo, ajudante de empresa de material de construção, garçom, empregada, faxineiro, que são empregos tão dignos quanto qualquer outro. Melhore o seu currículo, faça cursos, workshops, se especialize naquilo que goste. Vá mudando de emprego conforme o seu currículo lhe permite. Agora, se você acha que vai conseguir um emprego sem fazer absolutamente nada, que alguém chegará na sua página do Linkedin e te chamará para trabalhar, você só pode estar brisando.

Odeio o meu emprego.

E por que ainda está nele então? Por conta do dinheiro? Por que tem que sustentar uma casa? Se for por conta do dinheiro, e você possui uma casa para sustentar, faça um colchão de segurança de alguns meses, encontre um outro emprego e se demita, ou se a coisa está muito ruim, demita-se e tente encontrar algum outro emprego que você consiga se manter por um tempo, e vá tentando encontrar aquela profissão que você se encaixe.

Algumas semanas atrás conversei com um amigo meu que estava querendo abrir um restaurante. Tinha guardado um dinheiro e queria abrir um restaurante porque gostava de cozinhar. Largou seu emprego e foi trabalhar como ajudante de cozinha em um grande restaurante na cidade, depois de seis meses, ele largou o emprego, disse que nunca que iria abrir um restaurante, pois o dono dificilmente irá mexer na cozinha e agora está tentando encontrar uma boa universidade de gastronomia para se tornar chefe.

A vida começa no final da sua
zona de conforto.
-Neale Donald Walsch
Não existe mudança se você não sair da sua zona da conforto, ponto. Não há como mudar sem experimentar o gosto do suor, das dores musculares, do cansaço mental, dos novos desafios. Portanto, levante esta sua bunda gorda da cadeira e mude a sua vida.

Hoje em dia as pessoas são muito moles e sente a necessidade de ter um ego inflado nas redes sociais. Acredito estas duas coisas juntas fazem com que elas continuem com suas vidas medíocres, pois elas não mudam por conta de serem moles e devido a isso ganham a atenção reclamando da mesma nas redes sociais.

Por isso que estou aqui com esta postagem. Quero dizer pra vocês uma coisa que acredito que todos saibam, que você não pode fazer com que as pessoas mudem a sua vida, você tem que fazer isso, você precisa fazer isso... Você precisa suar sua camiseta, ler todos os livros necessários e colocar a mão na massa para que você consiga algo melhor do que o que você tem hoje.

Digo isso porque mesmo antes da minha epifania buscava sempre mudar alguma coisa na minha vida, não com tanta veemência que tenho hoje, mas ao menos tentava. Passei de um aluno medíocre do primeiro ano para um estudante em uma faculdade do Canadá. Se eu consegui fazer isso, você também pode conseguir, e muito mais além do que eu conquistei.

O mundo é muito grande para que tenhamos que viver um pesadelo todos os dias. Portanto, se você não está feliz com alguma coisa na sua vida, LEVANTE ESTA SUA BUNDA GORDA E MUDE!

Uta!

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Índice Estagiário de Ações - Fechamento de 2014

Escrito por with 7 comentários
Para concluir a série Índice Estagiário de Ações, esta postagem visa mostrar um apanhado do Índice no período de 2014.

Mas primeiro, irei apontar os tópicos no qual falarei. Primeiro comentarei sobre a variação do valor das cotas no período, depois tecerei comentários sobre os rendimentos do ano, por fim, falarei sobre o retorno total no período bem como se esta estratégia se mostrou válida ou não e como podemos melhorá-la a fim de conseguir uma rentabilidade melhor.

Resumo do Índice Estagiário de Ações de 2014

Variação do valor das cotas

O ano de 2014 foi um ano muito difícil para a bolsa brasileira. Uma queda de 0,66% do Ibovespa e uma desvalorização de 4,29% do Índice Estagiário de Ações. Dos 20 papéis que compunham o Índice Estagiário de Ações, 15 fecharam no negativo, ou seja 75% dos papéis obtiveram quedas no período de janeiro a dezembro de 2014. Os três ativos que mais caíram neste período foram LPSB3 com -54,55%, DTEX3 com -36,17% e HGTX3 com -31,10%. Os cinco ativos que mostraram-se promissores em 2014 foram, KROT3 com alta de incríveis 61,46%, KEPL3 com alta de 24,26%, BRSR6 com crescimento de 13,90%, BEMA3 com 6,03% e ODPV3 com uma leve alta de 1,65%.

Rendimentos anuais das cotas

Os rendimentos do Índice Estagiário de Ações foram medianos, com um DY de apenas 3,99%. LPSB3 além de cair vertiginosamente no período, ainda não distribuiu nenhum rendimento no ano de 2014. MDIA3, KEPL3 e DTEX3 foram os papéis que menos distribuíram rendimentos, fechando o mês com menos de 1,25% de Dividend Yeld. GETI3 foi a primeira, com 8,67% de rendimentos distribuídos. BBAS3 está em segundo lugar e empatados em terceiro estão VIVT3 e TBLE3 com 5% de Dividend Yeld.

Retorno total do período

Quando analisamos os dividendos e a variação do valor das ações, a situação fica um pouco melhor. BBAS3 conseguiu reverter as perdas em ganhos se contarmos os dividendos. KROT3 conseguiu melhorar ainda mais o seu retorno, chegando a 66,41%. As quedas foram mais suaves mas mesmo assim a maioria dos papéis obteve um rendimento negativo no período.

Resumo do resultado do Índice Estagiário de Ações

De maneira geral podemos dizer que o Índice Estagiário de Ações não performou acima do mercado, porém isso não quer dizer que o mesmo seja ineficiente.

As empresas que estão listadas no Índice são boas empresas e performaram de maneira até aceitável se comparados com as demais ações que compõe o Ibovespa. Além disso, boa parte dessas empresas são as melhores do setor, criando assim um índice com boas ações. O momento da bolsa de valores pode não ter ajudado muito, mas isso não justifica o fato da baixa performance.

E para vocês leitores? O que acham dos atuais filtros? Eles estão bons ou precisam melhorar?

Uta!

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Índice Estagiário de Ações [Dez/14]

Escrito por with 1 comentário
Fechamento do Índice Estagiário de Ações do mês de Dezembro de 2014.

O fechamento é composto por três tabelas:
1. Tabela de Cotação
2. Tabela de Rendimentos
3. Tabela de Retornos

Na Tabela de Cotação teremos informado a quantidade de cotas por ativo, o preço do fechamento, a porcentagem do ativo no índice e o valor do papel no índice. Será mostrado qual o valor do índice no final do mês, bem como a sua variação mensal. Para motivos de comparação, será informado também o valor do Ibovespa e sua variação no mês. Por fim, serão informados quais rendimentos mensais do período analisado.

Na Tabela de Rendimentos, será informado os rendimentos de cada papel no período analisado e a porcentagem do rendimento do ativo em relação ao caixa do mês. Será mostrado também a quantidade de cotas por ativo e o valor total recebido por cada empresa.

A Tabela de Retornos poderemos ver a valorização mensal de cada ativo e o seu rendimento mensal. Nela será possível verificar a relação entre o rendimento mensal comparado com o índice no mesmo período, incluindo e excluindo o valor do caixa.

Tabela de Cotação
A queda foi forte neste último mês do Índice Estagiário de Ações. O mercado teve uma queda de 9,31% enquanto o Índice conseguiu ficar com uma desvalorização de 5,84%. Os rendimentos do período foram de R$ 5.551,41.

Tabela de Rendimentos
PRBC4 e LEVE3 lideraram os rendimentos deste mês. BBAS3, HGTX3, ODPV3, MDIA3, CRUZ3, ABEV3, DTEX3, TOTS3 e VIVT3 também obtiveram rendimentos. Dos vinte ativos, onze participaram dos rendimentos de Dezembro de 2013.

Tabela de Retornos
LPBS3 amargou uma queda de mais de 30% em apenas um mês. BBAS3 quase ficou com uma queda de 20%, PRBC4, QGEP3, KROT3, GRND3, e HGTX3 amargaram quedas de 10%.BEMA3 e KEPL3 ficaram na ponta vencedora, forçando o índice para cima com seus ganhos de 13,65% e 8,43% respectivamente no mesmo período. BBAS3 e MDIA3 conseguiram um yeld neste mês acima de 1%, mas o destaque fica para LEVE3 que obteve 4,76% de yeld em Dezembro de 2014.

Uta!

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Índice Estagiário de Ações [Nov/14]

Escrito por with Sem comentários
Fechamento do Índice Estagiário de Ações do mês de Novembro de 2014.

O fechamento é composto por três tabelas:
1. Tabela de Cotação
2. Tabela de Rendimentos
3. Tabela de Retornos

Na Tabela de Cotação teremos informado a quantidade de cotas por ativo, o preço do fechamento, a porcentagem do ativo no índice e o valor do papel no índice. Será mostrado qual o valor do índice no final do mês, bem como a sua variação mensal. Para motivos de comparação, será informado também o valor do Ibovespa e sua variação no mês. Por fim, serão informados quais rendimentos mensais do período analisado.

Na Tabela de Rendimentos, será informado os rendimentos de cada papel no período analisado e a porcentagem do rendimento do ativo em relação ao caixa do mês. Será mostrado também a quantidade de cotas por ativo e o valor total recebido por cada empresa.

A Tabela de Retornos poderemos ver a valorização mensal de cada ativo e o seu rendimento mensal. Nela será possível verificar a relação entre o rendimento mensal comparado com o índice no mesmo período, incluindo e excluindo o valor do caixa.

Tabela de Cotação
O Índice Estagiário de Ações conseguiu novamente bater o mercado com uma alta de 2,09% ante ao Ibovespa com uma alta de apenas 0,07%. Os rendimentos do período foram de R$ 2.634,18.

Tabela de Rendimentos
TBLE3 conseguiu participação de mais de 50% do valor total dos rendimentos. BBAS3, BRSR6, VIVT3 e BEMA3 também obtiveram rendimentos no mês de Novembro de 2014. BRSR6, VIVT3 e BEMA3 conseguiram uma participação acima de 10%, já Banco do Brasil ficou com menos de 5% de participação.

Tabela de Retorno
QGEP3 liderou a queda com desvalorização de 11,21%. LPSB3 puxou a liderança com 9,41% de valorização. EZTC3 ficou na segunda posição com 8,25% e BEMA3 ficou em terceiro lugar com 7,46%. Nenhum dos ativos conseguiu performar acima dos 10% infelizmente. Devemos dar destaque também a TBLE3 que conseguiu um yeld deste mês de 3,23%. Os rendimentos conseguiram bater 0,27% do valor total do Índice Estagiário de Ações.

Uta!

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Índice Estagiário de Ações [Out/14]

Escrito por with 2 comentários
Fechamento do Índice Estagiário de Ações do mês de Outubro de 2014.

O fechamento é composto por três tabelas:
1. Tabela de Cotação
2. Tabela de Rendimentos
3. Tabela de Retornos

Na Tabela de Cotação teremos informado a quantidade de cotas por ativo, o preço do fechamento, a porcentagem do ativo no índice e o valor do papel no índice. Será mostrado qual o valor do índice no final do mês, bem como a sua variação mensal. Para motivos de comparação, será informado também o valor do Ibovespa e sua variação no mês. Por fim, serão informados quais rendimentos mensais do período analisado.

Na Tabela de Rendimentos, será informado os rendimentos de cada papel no período analisado e a porcentagem do rendimento do ativo em relação ao caixa do mês. Será mostrado também a quantidade de cotas por ativo e o valor total recebido por cada empresa.

A Tabela de Retornos poderemos ver a valorização mensal de cada ativo e o seu rendimento mensal. Nela será possível verificar a relação entre o rendimento mensal comparado com o índice no mesmo período, incluindo e excluindo o valor do caixa.

Tabela de Cotação
O Índice Estagiário de Ações conseguiu uma alta de 0,88% no mês de Outubro de 2014. O Ibovespa conseguiu ficar com uma alta de 0,94%. Os rendimentos do mês foram de R$ 2.122,21.

Tabela de Rendimentos
Os rendimentos deste mês foram de pouco mais de dois mil reais. VIVT3 e ODPV3 foram as menos representativas. GRND3 e HGTX3 conseguiram um total acima de quatrocentos reais, já a ABEV3 ficou na liderança com R$600,00 de rendimentos no período.

Tabela de Retornos
LPSB3 liderou a queda com mais de 22% de depreciação. KROT3 conseguiu novamente liderar a alta com quase 15% de alta. BBAS3 e LEVE3 também puxaram bastante Índice Estagiário de Ação para cima. Os rendimentos do mês conseguiram bater 0,22% do valor do Índice sem o valor de caixa.

Uta!

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Índice Estagiário de Ações [Set/14]

Escrito por with 4 comentários
Fechamento do Índice Estagiário de Ações do mês de Setembro de 2014.

O fechamento é composto por três tabelas:
1. Tabela de Cotação
2. Tabela de Rendimentos
3. Tabela de Retornos

Na Tabela de Cotação teremos informado a quantidade de cotas por ativo, o preço do fechamento, a porcentagem do ativo no índice e o valor do papel no índice. Será mostrado qual o valor do índice no final do mês, bem como a sua variação mensal. Para motivos de comparação, será informado também o valor do Ibovespa e sua variação no mês. Por fim, serão informados quais rendimentos mensais do período analisado.

Na Tabela de Rendimentos, será informado os rendimentos de cada papel no período analisado e a porcentagem do rendimento do ativo em relação ao caixa do mês. Será mostrado também a quantidade de cotas por ativo e o valor total recebido por cada empresa.

A Tabela de Retornos poderemos ver a valorização mensal de cada ativo e o seu rendimento mensal. Nela será possível verificar a relação entre o rendimento mensal comparado com o índice no mesmo período, incluindo e excluindo o valor do caixa.

Tabela de Cotação
O mês de Setembro de 2014 foi marcado por uma forte queda, com o Ibovespa obtendo uma queda de 13,26% em seu valor. O Índice Estagiário de Ações conseguiu segurar bem, performando uma queda de 6,52%, menos da metade do mercado.

Tabela de Rendimentos
Cinco dos vinte ativos obtiveram rendimentos este mês. TBLE3 liderou com participação de mais de 38% nos rendimentos. BBAS3 e BRSR6 também conseguiram uma boa participação, depois dos 29% da Souza Cruz. ODPV3 teve pouco mais de 2% dos rendimentos do mês de Setembro de 2014.

Tabela de Retornos
Banco do Brasil tomou o maior caldo deste mês com uma queda de mais de 27%. DTEX3, HGTX3 e EZTC3 foram os outros papéis que caíram mais de 10% no período de Setembro de 2014. Os únicos conseguiram obter uma rentabilidade positiva foram VIVT3, GRND3 e KEPL3, dando destaque para Grendene que conseguiu uma alta de 4,62%.

Uta!

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Índice Estagiário de Ações [Ago/14]

Escrito por with Sem comentários
Fechamento do Índice Estagiário de Ações do mês de Agosto de 2014.

O fechamento é composto por três tabelas:
1. Tabela de Cotação
2. Tabela de Rendimentos
3. Tabela de Retornos

Na Tabela de Cotação teremos informado a quantidade de cotas por ativo, o preço do fechamento, a porcentagem do ativo no índice e o valor do papel no índice. Será mostrado qual o valor do índice no final do mês, bem como a sua variação mensal. Para motivos de comparação, será informado também o valor do Ibovespa e sua variação no mês. Por fim, serão informados quais rendimentos mensais do período analisado.

Na Tabela de Rendimentos, será informado os rendimentos de cada papel no período analisado e a porcentagem do rendimento do ativo em relação ao caixa do mês. Será mostrado também a quantidade de cotas por ativo e o valor total recebido por cada empresa.

A Tabela de Retornos poderemos ver a valorização mensal de cada ativo e o seu rendimento mensal. Nela será possível verificar a relação entre o rendimento mensal comparado com o índice no mesmo período, incluindo e excluindo o valor do caixa.

Tabela de Cotação
Neste mês de Agosto de 2014, o Índice Estagiário de Ações conseguiu ficar acima do seu valor inicial, apesar de obter uma alta menor que a do mercado. O Índice Estagiário conseguiu uma incrível alta de 8,87% e o mercado uma alta de 8,91% apenas 0,04% de diferença. Os rendimentos do período foram de R$ 3.516,59.

Tabela de Rendimentos
BBAS3, VIVT3, GETI3 e BEMA3 foram as ações que obtiveram rendimentos este mês. GETI3 liderou a participação com quase 75%. Bema ficou em segundo lugar com pouco mais de 15% dos rendimentos do mês de Agosto de 2014. VIVT3 e BBAS3 juntas obtiveram participação de pouco mais de 10%.

Tabela de Retornos
GETI3 ficou com um Yeld mensal de quase 6%. BEMA3 conseguiu um Yeld de pouco mais de 1% neste período. BRSR6 obteve uma alta de incríveis 34,23%, seguida das ações da HGTX3 com alta de 28,99%, BBAS3 com crescimetno de 22,90% e GRND3 com 20,28%. DTEX3 e LPSB3 tiveram crescimento de 10% no valor das ações. Na lanterna estão KEPL3 com -3,31% e CRUZ3 com -2,83%.

Uta!

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Índice Estagiário de Ações [Jul/14]

Escrito por with Sem comentários
Fechamento do Índice Estagiário de Ações do mês de Julho de 2014.

O fechamento é composto por três tabelas:
1. Tabela de Cotação
2. Tabela de Rendimentos
3. Tabela de Retornos

Na Tabela de Cotação teremos informado a quantidade de cotas por ativo, o preço do fechamento, a porcentagem do ativo no índice e o valor do papel no índice. Será mostrado qual o valor do índice no final do mês, bem como a sua variação mensal. Para motivos de comparação, será informado também o valor do Ibovespa e sua variação no mês. Por fim, serão informados quais rendimentos mensais do período analisado.

Na Tabela de Rendimentos, será informado os rendimentos de cada papel no período analisado e a porcentagem do rendimento do ativo em relação ao caixa do mês. Será mostrado também a quantidade de cotas por ativo e o valor total recebido por cada empresa.

A Tabela de Retornos poderemos ver a valorização mensal de cada ativo e o seu rendimento mensal. Nela será possível verificar a relação entre o rendimento mensal comparado com o índice no mesmo período, incluindo e excluindo o valor do caixa.

Tabela de Cotação
O Índice Estagiário de Ações mais uma vez performou abaixo do mercado, com uma alta de 1,61% ante ao Ibovespa com uma alta de 4,77% neste mês de Julho de 2014. Os rendimentos do mês foram razoáveis, contabilizando R$ 3.814,82.

Tabela de Rendimentos
Seis dos vinte ativos obtiveram rendimentos neste mês. KROT3 teve mais de 58% de participação nos rendimentos. ABEV3 conseguiu uma participação de 10% e os demais conseguiram uma participação abaixo desta porcentagem.

Tabela de Retornos
KEPL3 liderou a alta com mais de 17% de crescimento, BBAS3 apareceu em segundo lugar com quase 15%. DTEX3 e CRUZ3 lideraram a retaguarda com queda de 6,10% e 5,27% respectivamente. O Yeld do mês ficou em 0,40% se descontado o valor em caixa.

Uta!

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Índice Estagiário de Ações [Jun/14]

Escrito por with Sem comentários
Fechamento do Índice Estagiário de Ações do mês de Junho de 2014.

O fechamento é composto por três tabelas:
1. Tabela de Cotação
2. Tabela de Rendimentos
3. Tabela de Retornos

Na Tabela de Cotação teremos informado a quantidade de cotas por ativo, o preço do fechamento, a porcentagem do ativo no índice e o valor do papel no índice. Será mostrado qual o valor do índice no final do mês, bem como a sua variação mensal. Para motivos de comparação, será informado também o valor do Ibovespa e sua variação no mês. Por fim, serão informados quais rendimentos mensais do período analisado.

Na Tabela de Rendimentos, será informado os rendimentos de cada papel no período analisado e a porcentagem do rendimento do ativo em relação ao caixa do mês. Será mostrado também a quantidade de cotas por ativo e o valor total recebido por cada empresa.

A Tabela de Retornos poderemos ver a valorização mensal de cada ativo e o seu rendimento mensal. Nela será possível verificar a relação entre o rendimento mensal comparado com o índice no mesmo período, incluindo e excluindo o valor do caixa.

Tabela de Cotação
Neste mês de Junho de 2014 o Índice Estagiário de Ações performou abaixo do mercado, com uma alta de 2,12% enquanto o Ibovespa obteve uma alta de 3,63%. Os rendimentos do período foram "troco de pinga" se comparado ao valor total do Índice Estagiário, totalizando R$ 632,05.

Tabela de Rendimentos
BBAS3, CRUZ3 e ODPV3 foram os três papéis que obtiveram rendimentos neste mês. BBAS3 obteve mais de 85% da participação, já que CRUZ3 e MDIA3 tiveram rendimentos de mais ou menos R$ 0,01 por ação, e BBAS3 obteve rendimentos de R$ 0,27 por ação.

Tabela de Retornos
KROT3 não liderou o crescimento deste mês mas ficou entre os primeiros. GETI3 passou na frente juntamente com PRBC4 obtendo 12,92% e 10,11% respectivamente de alta. BBAS3 conseguiu um yeld mensal acima de 1% mas o rendimento deste mês foi de apenas 0,07% do valor total do Índice Estagiário. TOTS3 liderou a leve queda do mês, com 2,71% negativos.

Uta!

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Índice Estagiário de Ações [Mai/14]

Escrito por with Sem comentários
Fechamento do Índice Estagiário de Ações do mês de Maio de 2014.

O fechamento é composto por três tabelas:
1. Tabela de Cotação
2. Tabela de Rendimentos
3. Tabela de Retornos

Na Tabela de Cotação teremos informado a quantidade de cotas por ativo, o preço do fechamento, a porcentagem do ativo no índice e o valor do papel no índice. Será mostrado qual o valor do índice no final do mês, bem como a sua variação mensal. Para motivos de comparação, será informado também o valor do Ibovespa e sua variação no mês. Por fim, serão informados quais rendimentos mensais do período analisado.

Na Tabela de Rendimentos, será informado os rendimentos de cada papel no período analisado e a porcentagem do rendimento do ativo em relação ao caixa do mês. Será mostrado também a quantidade de cotas por ativo e o valor total recebido por cada empresa.

A Tabela de Retornos poderemos ver a valorização mensal de cada ativo e o seu rendimento mensal. Nela será possível verificar a relação entre o rendimento mensal comparado com o índice no mesmo período, incluindo e excluindo o valor do caixa.

Tabela de Cotação
Ao contrário do mês passado, o mês de Maio de 2014 o Índice Estagiário de Ações obteve uma rentabilidade positiva enquanto o Ibovespa obteve uma queda de 0,76%. O Índice performou uma alta de 1,01% fechando o mês com 932 mil pontos (iniciado próximo de 1 milhão). Os rendimentos do mês de Maio de 2014 foram de R$ 3.797,11.

Tabela de Rendimentos
Neste mês de Maio de 2014, 20% da carteira obteve rendimentos. GETI3 foi a que mostrou-se com maior rendimento com R$ 0,64 por ação, dando uma participação quase 45% no caixa do mês. BBAS3 ficou atrás com mais de 42%. KROT3 e HGTX3 também pagaram alguns trocados.

Tabela de Retornos
KROT3 novamente liderou a frente no crescimento de valor, com uma alta de mais de 19% no período. Em segundo está CRUZ3 e em terceiro KEPL3, ambas com aumento de mais de 10%. EZTC3 e BRSR6 lideraram a lanterna, com queda superior a 15% em Maio de 2014. GETI3 conseguiu um yeld mensal de 4,42% neste mês.

Uta!

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

Índice Estagiário de Ações [Abr/14]

Escrito por with Sem comentários
Fechamento do Índice Estagiário de Ações do mês de Abril de 2014.

O fechamento é composto por três tabelas:
1. Tabela de Cotação
2. Tabela de Rendimentos
3. Tabela de Retornos

Na Tabela de Cotação teremos informado a quantidade de cotas por ativo, o preço do fechamento, a porcentagem do ativo no índice e o valor do papel no índice. Será mostrado qual o valor do índice no final do mês, bem como a sua variação mensal. Para motivos de comparação, será informado também o valor do Ibovespa e sua variação no mês. Por fim, serão informados quais rendimentos mensais do período analisado.

Na Tabela de Rendimentos, será informado os rendimentos de cada papel no período analisado e a porcentagem do rendimento do ativo em relação ao caixa do mês. Será mostrado também a quantidade de cotas por ativo e o valor total recebido por cada empresa.

A Tabela de Retornos poderemos ver a valorização mensal de cada ativo e o seu rendimento mensal. Nela será possível verificar a relação entre o rendimento mensal comparado com o índice no mesmo período, incluindo e excluindo o valor do caixa.

Tabela de Cotação
Pela primeira vez o Índice Estagiário de Ações performou negativamente enquanto o Ibovespa obteve um acréscimo de valor no mesmo período. O Índice Estagiário performou uma queda de 2,94% enquanto o Ibovespa performou uma alta de 2,35%. Este mês foi o mês recorde de proventos, totalizando R$ 9.243,42.

Tabela de Rendimentos
BRSR6, VIVT3, GETI3, BEMA3, QGEP3, ABEV3, ODPV3, GRND3, HGTX3, EZTC3 e KEPL3 foram as ações que obtiveram rendimentos neste mês. Os rendimentos da EZTC3, GETI3, GRND3 e ODPV3 foram os que obtiveram maior participação nos rendimentos deste mês com 17,42%, 16,35% e 14,68% e 10,77% respectivamente.

Tabela de Retornos
DTEX3, HGTX3 e LPSB3 foram as ações que obtiveram queda no valor das cotas de mais de 10%. MDIA3 e QGEP3 obtiveram uma alta de mais de 5% neste mês de Abril de 2014. GETI3, GRND3 e EZTC3 obtiveram rendimentos acima de 3% do valor das cotas, deixando o Índice Estagiário de Ações com um yeld mensal de 1%.

Uta!