Uma vez estagiário, sempre estagiário.

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Os Trinta Minutos de Aquecimento

Escrito por with 6 comentários
Agora são 00:25 e acabei de chegar da academia. O que irei contar aqui acabou de acontecer comigo e por conta disso quero compartilhar com vocês. Irei escrever exatamente o que aconteceu e como eu lembro, porque não quero que isso escape da minha memória e se perca.

Já digo de antemão que a postagem pode ficar longa e que o conto pode ser massante para alguns, ou até chato, mas não me importo. A única coisa que realmente importa pra mim, foi que vivenciei isso.

Os Trinta minutos de Aquecimento

Entro na academia. Subo no elíptico. Ligo o aparelho e começo o aquecimento. Quarto dia do ano, e o terceiro que vou na academia. 25% de falta já nos primeiros dias. Mas não importa, não tenho medo de falhar. Já falhei no mínimo umas dez vezes com relação a mudar meu corpo. Quarto dia... Amanhã as aulas começam, e eu aqui. Era para estar na cama, dormindo. Mas dai não seria 25% de falta, e sim 50%. Malditos números. Maldita hora que coloquei mais um objetivo na minha vida. Desista. Tiro os fones e olho para os lados. Somente uma pessoa na academia. Olho para o relógio, se passaram 30 segundos. Maldição, não se foi nem um minuto. Mas tudo bem. Você ao menos está aqui, perseguindo um pouco do seu objetivo. Desista. Pauso a música. Olho para os lados de novo, e a pessoa ainda continua lá. Olho para o relógio, e agora se passaram 45 segundos. Preciso dormir. Isso é verdade. Amanhã será um longo dia. Vá pra casa. Não, já estou aqui... Vou continuar. Pra que? Amanhã é um outro dia, você estará mais preparado. Não tenho certeza disso, de nada posso falar de amanhã, a única coisa que posso dizer é de hoje. E lá vem as frases de efeito. Você sabia que é por isso que as pessoas não gostam de você? Te acham chato porque você sempre tenta falar como se fosse um motivador. Não sou um motivador, apenas digo o que é verdade. E outra, pelo que eu saiba você sou eu pessimista, então porque não fique calado um pouquinho? Você já teve seu momento de glória nos últimos dois meses, me deixando pra baixo a ponto de começar a questionar se eu não estava ficando com depressão. Ei, não me culpe se você é fraco o suficiente para ficar com depressão. Falando em fraco, já olhou quanto tempo passou? 1:13. Diga, como está sua motivação, sabendo que está faltando muito chão pela frente? Não seja cínico, você sabe que não está boa. Ótimo! Então saia do elíptico, dê meia volta e vá para casa. Não irei embora. Mudo de música e coloco uma playlist de motivação. Agora ficou bravo. Vai colocar motivacional pra ouvir... Chega, chega de você e de sua mania de me deixar pra baixo. Você ficou comigo por muito tempo, principalmente quando eu achava que você tinha ido embora, você ainda continuou comigo. Sempre vou estar. Mas agora vai estar quieto. 4:21. Está vendo? Você não tem mais poder sobre mim. Aumento a velocidade e mantenho por um tempo. Tudo bem. Este é o seu tempo. Darei espaço pra você. Tento atingir 10 milhas e continuar por um período. entre 10 a 15 segundos é o tempo que consigo manter, depois volto para o normal, próximo a 7. Já se passaram mais de 8 minutos. Confiro os batimentos, e de acordo com a tabela de idade, estou com mais de 90% de batimentos cardíacos. O tempo corre, juntamente com o suor da testa e os discursos motivacionais. Consigo ficar por 1 minuto acima das 10 milhas e esboço um sorriso no rosto. A dor no peito vem, a perna começa a enfraquecer. É... Desculpa mas não consigo ficar longe por muito tempo. Vi que conseguiu o que queria... Parabéns, mas já olhou no relógio de novo? 11:51. Pois é, menos da metade do tempo e você já está hiperventilando, com dores em todos os lugares... Por que não para nos 15 minutos hein? Foi bom enquanto durou. Já disse que não vou parar. Não coloquei este objetivo para não conseguir fazê-lo. Não estabeleci uma meta para não poder quebrá-la. Não vou parar. Você é fraco. Seu corpo não aguenta. Não, você é fraco! Eu não sou. Meu corpo não aguenta, mas não estou nem ai. Minha mente é quem manda e eu estou dizendo que não irei parar. Olha só, estou nos 15 minutos e não vou parar. A dor na perna aumenta. Some a dor no peito mas começa a dor nas costas. Sabe qual o seu problema? Você sabe que está no seu limite, e que amanhã estará exausto. Você sabe que amanhã eu estarei com você, e gritarei muito mais no seu ouvido, para você desistir. Entenda uma coisa, você já me fez não cumprir muitas das minhas metas, e muitas das minhas promessas. Você me fez mudar a minha vida pra pior. A partir de hoje sou eu quem mando e você não vai me impedir. Suor entra nos meus olhos e começam a arder. Abro minha boca e sinto o gosto salgado. Sinto sede. Cansaço. Duas lágrimas caem dos meus olhos. Percebo que o gosto fica mais e mais salgado. Você não pode contra mim. Quem é você pra dizer se eu posso ou não? Quem é você pra dizer que não posso? Mohammad Ali não parou quando sentia dor. Einstein não parou quando ficava preso em seus cálculos. Você não é Ali e não é Einstein. Nem você! Você sou eu! E se não sou forte suficiente para ser igual a eles, você também não é. Pois então sinta a dor. Sinta o desconforto. Pague o preço pela sua avareza pelo seu objetivo. Pago! Eu pago! Eu irei pagar agora, e pode ter certeza que amanhã também irei pagar! Vou pagar quando você tentar me parar! Começo a chorar. Viu. Chore. Mostre quão forte você é. Choro de ódio. De ódio de você. Que sempre está aqui querendo me parar. Choro porque você foi mais forte do que eu em boa parte da minha vida. Choro porque sinto ódio de mim mesmo por deixar você no comando por mais tempo do que deveria. Choro por felicidade. Por saber que você não está no controle mais. Por entender que você não é mais forte do que eu. Que hoje, eu entendi. Que você não irá mais me parar. Abro os olhos, tento olhar para o relógio. 28 minutos se passaram. A dor fica mais constante e mais forte. O tempo parece que vai 10 vezes mais devagar. Olhe pra você, achando que pode vencer a si mesmo. Você não sou eu. Você é o pessimismo, a depressão. Você, assim como todo mundo está esperando que eu desista, porque é isso que vocês querem. Você e as outras pessoas querem alguém como eles. Fracassados. Perdedores. Que choram por conta do dor e desistem. Porque escolhem o caminho mais fácil. Porque é o caminho que leva a lugar nenhum. Você não irá mais tomar conta, não permitirei. 30 minutos! E como prometido, cumprido foi. Não desisti nem com você gritando na minha orelha para parar. Parabéns Rocky! Agora, lembre-se que você não fez nada demais. Só conseguiu a sua meta de 30 minutos. Não. 30 minutos de aquecimento. Mais de 15 minutos feitos com dor, e é isso que importa, e o principal, 3.96 milhas percorridas. Quase 1 milha a mais no mesmo tempo. Chega. Você não fará mais parte do meu dia a dia.

Sei que isso parece uma esquizofrenia ou ainda, algo contado em igrejas, mas não me importo. Não foi nenhuma entidade que me estava tentando me motivar ou desmotivar. Isso foi eu. Eu mesmo. Nada mais do que um simples monólogo entre um lado que quer continuar e o outro que quer parar. Decidi que a partir de hoje, por muito tempo, desistia fácil de muitas coisas, e o principal, que não melhorava minha vida porque não queria sair da zona de conforto. Decidi de uma vez que irei mudar minha vida, e para isso preciso mudar duas coisas... Corpo e Mente. E acredito que este monólogo foi um divisor de águas na minha vida.

Que comecem as mudanças.

Uta! 

6 comentários:

  1. Pra cima, Estagiário!

    "Você não consegue ações focando apenas nos resultados. Resultados são obtidos quando você foca nas ações que produzem os resultados."

    Parabéns pela atitude!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá PM,

      Nunca senti tanta dor na minha vida. Mas pela primeira vez não foquei nela e sim no fato de querer atingir o objetivo do dia. Nunca me senti tão realizado em fazer uma tarefa tão simples.

      Percebi que algo mudou e pra melhor e por conta disso decidi compartilhar com vocês. :)

      Uta!

      Excluir
  2. A procastinação deve ser o maior inimigo do ser humano.

    Dica: faça uma tabelinha com metas de horários diários, atividades. Organize seu tempo. Ajuda bastante.

    Nossos grandes objetivos só são alcançados através do devagar-e-sempre.

    []s!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Dimarcinho,

      Cara, agora que eu aprendi a brincar com o Google Calendar, tenho tudo programado com todas as horas discriminadas certinho. Melhor coisa que fiz.

      Com certeza, devagar e sempre. Muito trabalho, suor e sangue, mas quando conseguirmos nossos objetivos nada eh tao gratificante.

      Uta!

      Excluir
  3. Valdenilson Araújo19 de janeiro de 2015 01:09

    Ótimo post, obrigado por compartilhar e parabéns pela Coragem de postá-lo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Valdenilson,

      Obrigado :)
      Uma coisa eu digo para você, quando temos estas epifanias, nossa vida parece que muda de um jeito que nunca mudou. Acredito que cada um tem o seu tempo de obtê-la. A minha foi neste dia, o que não podemos fazer é deixar este momento escapar :)

      Uta!

      Excluir