Uma vez estagiário, sempre estagiário.

sábado, 28 de junho de 2014

O novo início

Escrito por with 9 comentários
Pois bem, este foi o último final de semana que passei aqui no Brasil antes de iniciar minha nova fase da vida lá no Canadá.

Gostaria de agradecer a todos os leitores, amigos, família pelo apoio. Muito obrigado!

Provavelmente nesta próxima semana não haverá novas postagens, mas prometo que quando puder, comentarei da minha estadia lá no novo país. Tenho muitas ideias para escrever aqui no blog, mas infelizmente, está me faltando tempo.

É isso senhores, as próximas postagens farei lá na terra dos castores e alces.

Uta!

sábado, 21 de junho de 2014

Sobre patriotismo e imigrantes

Escrito por with 4 comentários
Antes de iniciar a discussão, primeiramente gostaria que os leitores doassem quatro minutinhos do seu tempo para ouvir a esta música e lessem sua letra, se possível, analisem bem o clipe que conta um pouco da história dos imigrantes irlandeses nos Estados Unidos e um pouquinho também dos negros americanos.


Coragem

Confira um. Confira um, dois... Essa é que vem em seu aparelho de som

Nascido para um lutador no lado sul profundo. Um colar azul suado, mas não se importou
O custo de uma família significava seu sangue e lágrimas. Quatorze horas em um mundo de mudanças
Sua filha, seu filho, a alegria de sua vida. Eles são tudo o que resta de sua esposa querida
Você suportou o peso com um ar firme. O mundo em torno de você simplesmente não se importava

Coragem, seu nome significa algo para mim. Estes heróis, eles duram no tempo
Coragem, seu nome significa algo para mim. Um campeão da rotina diária

Não por causa de um filme ou uma revista, mas por causa de seu exemplo, você me inspirou
Sacrifício no meio da dor. Você traz uma lágrima ao meu olho quando ouço o seu nome
Você atingiu as praias durante a Segunda Guerra Mundial. Você carregou consigo quando chegou em casa
Todos os dias era uma luta coragem. A alma colorida em um mundo de branco

Coragem, seu nome significa algo para mim. Estes heróis, eles duram no tempo
Coragem, seu nome significa algo para mim. Um campeão da rotina diária
Não por causa de um filme ou uma revista, mas por causa de seu exemplo, você me inspirou
Sacrifício no meio da dor. Você traz uma lágrima ao meu olho quando ouço o seu nome... Vai

Coragem, isso significa alguma coisa para mim. Estes heróis, eles duram no tempo
Coragem, seu nome significa algo para mim. Um campeão da rotina diária

Coragem, seu nome significa algo para mim. Estes heróis, eles duram no tempo
Coragem, seu nome significa algo para mim. Um campeão da rotina diária
Não por causa de um filme ou uma revista, mas por causa de seu exemplo, você me inspirou
Sacrifício no meio da dor. Você traz uma lágrima ao meu olho quando ouço o seu nome


Agradeço aqueles que dedicaram um pouco do tempo para a música e a leitura da letra.

Imigrantes Alemães
Passei por muitas mudanças de pensamento durante minha juventude, mas uma coisa que nunca compreendi é como as pessoas podem ser patriotas ou em algumas situações, nacionalistas?

Sempre pensei da seguinte maneira... Sou descendente de japoneses, italianos e espanhóis, meus bisavós eram imigrantes, todos eles. Vieram para o Brasil por conta de melhores oportunidades ou para fugir da guerra, por conta disso, não amavam tanto o seu país para ficar lá em meio a desgraça. Se eles fossem patriotas, não sairiam do país de onde estavam e consequentemente eu não iria existir. Além disso, nasci no Brasil então em tese, devo amar este país, só porque nasci aqui e não em outro lugar? Pensando deste modo, minha avó paterna deveria amar o Oceano Pacífico, visto que ela nasceu no caminho entre o Japão e o Brasil ? Só eu que não consigo encontrar nexo em ser patriota, sendo descendente de imigrantes?
Imigrantes Espanhóis

Não consigo ser patriota, e acredito que mesmo se morasse em um país de primeiro mundo como Estados Unidos, Canadá, Finlândia ou Noruega, ainda não conseguiria ser, quem dirá nacionalista. O patriotismo de uma nação gera o nacionalismo, que por sua vez leva ao xenofobismo em algumas pessoas. Agora, imagine para um imigrante que larga tudo em seu país natal e tenta construir sua vida em um lugar totalmente diferente e ainda tem que aguentar pessoas que não o querem aqui.

Imigrantes Italianos
Vou comentar um pouco sobre o que meus bisavós paternos passaram entre 1942 a 1945, período em que o Brasil declarou guerra ao eixo. Como todos sabem, o Japão fazia parte do eixo na Segunda Guerra Mundial, por conta disso, o Brasil era contra o Japão. Para quem não sabe, os japoneses começaram a imigrar para o Brasil por volta de 1908, isso significa que já haviam muitas famílias morando por aqui no dito período. Agora, imagine você não podendo falar sua língua natal com outras pessoas da mesma etnia na rua, sua cultura ser totalmente proibida em público, sua religião perseguida e sua família vigiada a todo momento, não se esquecendo da humilhação no trabalho por conta da sua etnia. Tudo isso, porque meus avós nasceram em um país que não era o mesmo onde eles moravam.

Os imigrantes, sejam eles brasileiros em outros países ou povos de outra nação no Brasil são as pessoas mais corajosas que eu conheço, pois abandonam absolutamente tudo para começarem novamente em um local totalmente diferente, com pessoas diferentes, com idiomas diferentes, com cultura diferente. Por conta disso, deixo aqui nesta postagem o meu respeito a todos os imigrantes.

Imigrantes Japoneses

Uta!

sexta-feira, 13 de junho de 2014

Os três eixos das estratégias em ações

Escrito por with 9 comentários
Quando falamos em investir em ações, o que mais ouvimos sobre estratégia é que existe apenas um eixo com dois lados, o Buy&Hold e os Trades.

Contudo, este é apenas uma parte de um plano tridimensional que possui também outros dois eixos, um que demonstra a complexidade da estratégia e outro que diz se a estratégia trabalha com alto ou baixo turnover. Isso significa que podemos ter uma estratégia de Buy&Hold que é complexa e com baixo turnover, ou ainda uma vertente de Trades que é simples com alto turnover. Com base nestes eixos, que o investidor tem que escolher a estratégia que melhor se encaixa em seu perfil.

Quando conseguimos visualizar estes três eixos, tudo fica mais fácil na hora de discutir sobre estratégias, pois sabemos que cada um tem seus pontos fracos e fortes além das suas peculiaridades. Por exemplo, os defensores do "não olhe para a cotação" podem se enquadrar em uma estratégia Buy&Hold simples e com baixo turnover, afinal escolhem não analisar a cotação da ação em troca da simplicidade e nas compras mensais que fazem com que a rotatividade da carteira seja muito pequena. Outro exemplo são os defensores do "preço-justo", onde podemos dizer que é uma estratégia de Buy&Hold complexa e com alto turnover, afinal, existem diversos estudos que o investidor deverá fazer a fim de encontrar os preços interessantes para determinados ativos.

Eixo tridimensional das estratégias de investimentos
Vamos imaginar o seguinte:
Z+ : baixo turnover, Z- : alto turnover
Y+ : Complexo, Y- : Simples
X+ : Buy&Hold, X- : Trades

A maioria das pessoas possui estratégias que estão situadas na área X+Z+, com oscilações em Y. O que temos que levar em conta é que por mais que uma estratégia X+Z+Y+ seja semelhante a uma X+Z+Y- elas não são iguais, e não devem ser comparadas somente com relação a rentabilidade, ou seja, devem ser analisados outros fatores, além de se criar um perfil do investidor para esta área do gráfico. Outro ponto também de suma importância é que existem autores que estudam apenas uma área dos investimentos, por conta disso é inviável utilizá-lo para se basear outros tipos de estratégias que não estejam no mesmo espaço.

Um exemplo prático, podemos usar como base um autor que defende estratégias de trades complexos com alto turnover (lê-se estratégia de daytrades de múltiplos indicadores gráficos) para comentar sobre estratégias de trades simples e baixo turnover (lê-se estratégia de swing trades com poucos indicadores gráficos)? Não, pois as lógicas utilizadas para a realidade do primeiro não são as mesmas para a realidade do segundo.

Portanto caros leitores, precisamos identificar em qual gráfico estamos para podermos dissertar sobre o assunto de maneira clara, objetiva e que renda bons argumentos e discussões.

E ai ? Em que área do gráfico está sua estratégia ?

Uta!

terça-feira, 10 de junho de 2014

A História da Oportunidade

Escrito por with 7 comentários
Estava dando uma pesquisada na internet em alguns sites sobre investimentos, finanças e demais assuntos e encontrei um belo infográfico no fundersandfounders.com.


O infográfico mostra como os humanos criaram valor e fizeram dinheiro ao londo da história. Para aqueles que sabem ler inglês, sugiro que vejam a imagem, é muito interessante.

Pode-se perceber que tudo começa na pré-história, onde os caçadores eram as pessoas com mais valor, depois foram os cultivadores, depois os guerreiros que pilhavam os cultivadores, e então surgiu os artesãos que equipavam as tropas. Depois que todos os lugares foram conhecidos pela civilização européia, foi a vez dos exploradores serem as pessoas com maior valor agregado. Como eles precisavam vender seus produtos, tanto no velho como no novo mundo, foi necessário o aparecimento dos mercadores. Com abundância de matéria-prima, foi a vez das indústrias mecânicas serem a fonte principal do dinheiro e do valor agregado. Após este período, chegaram as industriais de larga escala, os perfuradores de petróleo, as corporações executivas, os financiadores que compravam e vendiam empresas até chegar no atual momento da história, onde o auge do valor agregado e da criação de riquezas está nas pessoas fundadoras de startups.

É interessante como a necessidade de coisas novas movimenta o dinheiro e o valor agregado do trabalho das pessoas, e o melhor, nenhuma das outras coisas está obsoleta hoje, ainda precisamos de comida, de segurança, de invenções e inovações, nada é excluído, tudo é incorporado.

Espero que gostem do infográfico.

Uta!

Índice Estagiário de FIIs [Mai/14]

Escrito por with Sem comentários
Fechamento do Índice Estagiário de FIIs de Abril de 2014.

O índice performou +1,59% no período, enquanto o IFIX chegou a bater +1,27% .

Os papéis que mais caíram no período foram:
HTMX11B: 8,59%
CTXT114,06%
FIIP11B1,59%

Os papéis que mais subiram foram:
EDGA11: 4,84%
BPFF11: 4,18%
FAED11B: 4,04%

Com relação aos rendimentos, o mês de obteve proventos de 0,83%. Abaixo segue as informações detalhadas:


Os ativos que menos representaram os proventos foram:
FVPQ11104,17
PQDP11: 224,08
MAXR11B: 238,60


Os papéis que mais presentaram os proventos foram:
FEXC11B: 588,16
FLRP11B: 536,35
BPFF11: 511,73

Uta!

segunda-feira, 9 de junho de 2014

Teste de Proficiência : O TOEFL

Escrito por with 10 comentários
Depois de escolher qual o país que deseja fazer intercâmbio, você normalmente precisará fazer um teste de proficiência na língua mostrando qual o seu nível de compreensão do idioma oficial do país que deseja passar um período. Este teste é necessário em quase todos os programas de intercâmbio pois mostrará qual o nível de entendimento da língua estrangeira e qual será o nível de dificuldade que o estrangeiro terá no outro país.

Existem milhares de testes de proficiência em quase todas as línguas. O DELE para o espanhol, o DELF e DALF para o francês, o Celi e o CILS para o italiano, e o TOEFL, IELTS e Cambridge para o inglês americano e britânico.

Dentre todos estes testes, fui obrigado a fazer um referente ao inglês, mais precisamente o TOEFL, e será ele o tema principal desta postagem.

O que é o TOEFL

O TOEFL é um exame de proficiência voltado exclusivamente para estudantes que desejam adquirir um comprovante de proficiência na língua inglesa. Ele é aceito por diversas universidades, dentre elas todas as presentes nos Estados Unidos e Canadá.

Tipos de TOEFL

Existem três tipos de TOEFL, o IBT (Internet Based Test), PBT (Paper Based Test) e ITP (Institutional Test Program). O IBT e o PBT são muito semelhantes, o que diferente ambos é que um é feito totalmente pela internet e o outro é feito por papel impresso. Vale ressaltar que o PBT só é aplicado em locais onde não se possui nenhum centro de aplicação do IBT. O ITP é o mais fácil dentre todos eles, porém não é um exame internacionalmente conhecido. Aqui no Brasil temos diversos centros aplicadores do IBT, consequentemente foi este o tipo de exame que fiz.

Preço do TOEFL IBT

O preço de uma prova do TOEFL IBT é de U$210,00, algo próximo a R$550,00 contando taxas e impostos.

A pontuação

A pontuação do TOEFL vai de 0 a 120, sendo 30 pontos para cada uma das quatro competências, listening, writing, reading e reading. Não existe reprovado ou aprovado neste exame, mas sim uma pontuação e um nível que será atribuído a você. São quatro níveis, A1, B1, B2 e C1. A1 é o iniciante, aquele que possui uma pontuação abaixo ou igual a 56, aquela pessoa que entende pouco do idioma e que terá grandes dificuldades na hora de se comunicar. O B1 é o intermediário, que consegue uma nota de 57 a 86 no exame, aqui se encaixa a maioria das pessoas que fizeram inglês durante um período da vida e conseguem se comunicar mais facilmente mas que ainda utiliza o imbramation. O B2 é o avançado, que possui uma nota de 97 a 109 no TOEFL, é aquela pessoa que já possui mais familiaridade na língua, que tem contato quase que diário. E por fim, o C1, é aquela pessoa que tira acima de 110 e é considerado fluente ou nativo da língua.

A prova

O exame consiste em quatro seções.

  • Reading: 4 passagens com 14 questões cada. 60 Minutos.
  • Listening: 6 Aulas, 6 questões cada. 3 Conversações, 5 questões cada. 60 Minutos.
  • Speaking: 6 Perguntas, 2 independentes e 4 integradas. 20 Minutos
  • Writing: 1 integrada, 1 independente. 30 Minutos

Duração da prova com break de 10 minutos : 4 horas.

No Reading, você precisará ler alguns textos e depois responder as perguntas. Na maioria das perguntas o texto aparece ao lado, então é mais performático ler a pergunta e depois procurar no texto a resposta. Vale lembrar que cada passagem de leitura tem aproximadamente 5 parágrafos de 6 a 8 linhas cada. Alguns exemplos de perguntas: O que significa a palavra X no techo; Qual a opção que descreve melhor o trecho do texto; Com estes parágrafos, monte o tema principal do texto. Nesta etapa é possível ir pra frente e voltar para revisar alguma resposta depois.

Dica: Você tem 60 minutos para responder a aproximadamente 56 questões, isso significa que terá pouco mais de um minuto para cada questão. Os textos serão longos e alguns serão específicos de um tema, o que pode gerar dúvidas enquanto a alguma passagem. Faça uma leitura dinâmica primeiro e depois vá para as perguntas. NÃO PULE NENHUMA, FAÇA NA ORDEM, você não terá tempo de voltar para fazer a revisão.

Na parte do Listening, você terá que ouvir seis passagens de aulas, que podem ser de qualquer matéria (no meu caso foram aulas de astronomia e história). As aulas são divididas em dois tipos, uma que só o professor fala e outra que os alunos participam, esta segunda normalmente os alunos apontam alguns argumento ou fazem alguma pergunta ao professor, portanto é necessário um pouco mais de atenção. As conversações são sempre relacionadas a universidade. Quando fiz as conversas eram sobre um aluno perguntando onde ficava o refeitório, como fazia para pedir o cancelamento de uma matéria e a última sobre as regras do dormitório. As perguntas normalmente são sobre qual o tema da conversa, qual a opinião dos alunos em relação ao assunto ou ainda quais são os passos para encontrar/inscrever-se em algo.

Dica: Aqui o tempo não é o maior problema, mas o principal agravante é que não há como ouvir novamente as passagens, portanto a atenção deve a maior possível. Cuidado na hora de ouvir as conversas sobre a aula, pois como são temas diversos, é necessário saber qual a matéria e qual o tema da aula para dar justificativas coesas. No meu teste as aulas de astronomia falavam sobre a lua de Júpiter, Europa. Se a pessoa estivesse desatenta, ela poderia confundir com o continente, e poderia ser problemático para o aluno responder as perguntas.

O speaking é a pior seção de todas, nela você terá que responder a uma pergunta falando. Você terá um tempo de 15 a 30 segundos para preparar a sua resposta, portanto atenção. Serão seis perguntas, sendo duas independentes, ou seja, não é preciso se basear em nenhuma leitura ou passagem para fazer sua resposta. As outras quatro perguntas é necessário que a resposta tenha base em algo, ou um texto ou uma passagem que será necessário escutar e então falar sobre ela. Você terá entre 45 a 60 segundos para responder, então cuidado com o tempo. Outro ponto, caso erre em algo, diga "I'm sorry" ou "Sorry, I mean" como se tivesse falando com uma outra pessoa.

Dica: Você provavelmente irá fazer esta parte com mais pessoas na sala, então terá muita gente falando ao mesmo tempo, isso é um tremendo pé no saco, então tente se concentrar. Não adianta escrever o que irá falar, primeiro porque soará superficial e segundo porque não dá tempo de fazer uma pergunta bem feita. Ao invés de escrever tudo, anote os pontos principais ou palavras.

No writing será necessário fazer dois textos, um livre e outro baseado em algum texto. No meu caso, tive acesso a um texto que era a favor de um determinado assunto e a uma conversa entre pessoas que era contra ao assunto, portanto o texto era para pontuar as divergências e comentar sobre. Nesta parte você terá 20 minutos para criar a dissertação. Por fim, será necessário fazer um texto livre sobre determinado tema. Normalmente eles pedem entre 4 a 5 parágrafos, um de introdução, dois ou três com argumentos e o último para fechar o texto. Se o assunto principal for de conhecimento seu, maravilha, senão terá que tirar entre 500 a 800 palavras para ter um texto com conteúdo.

Dica: Receita de bolo, introdução, três parágrafos com argumentos e conclusão. Faça isso e terá uma boa pontuação. Não utilize palavras que não saiba e tente conjugar os verbos corretamente. Faça um texto com conteúdo e ao mesmo tempo sucinto, mostre que você sabe passar o que pensa para o papel.

Dicas gerais

Se você não tem uma boa base de inglês, esqueça o teste de proficiência, pois gastará dinheiro a toa. De nada adianta mostrar que tem um inglês básico, só é interessante para pessoas com uma base forte, pois pode ser uma demonstração de domínio ao menos intermediário da língua.
Vá preparado para dar total atenção ao teste, e com muita paciência. Leve água e algo para comer, se possível um remédio para dor de cabeça, caso sofra de enxaqueca.
O resultado demora para sair então tenha paciência.

Caso tenham mais alguma dúvida sobre o teste, sintam-se a vontade em perguntar.

Uta!

segunda-feira, 2 de junho de 2014

I want you here, in Canada, please!

Escrito por with 16 comentários
Vamos imaginar um país 17% maior que o Brasil porém com apenas 18% da população. Pois é, este é o Canadá. Agora, vamos deixar as coisas um pouco mais complicadas... Imagine que esta população de 35 milhões de habitantes não está querendo ter filhos, fazendo com que a massa trabalhadora comece a diminuir e a de aposentados comece a subir... Isso gerará um colapso no sistema previdenciário e econômico do país.
Para resolver este problema é necessário que a quantidade de trabalhadores continue a aumentar, e a população comece a ter filhos. Mas isso demanda tempo, e quanto mais se atrasa, mais pessoas vão se aposentando e isso vai gerando uma bola de neve cada vez maior. Uma solução simples? Abrir as fronteiras para pessoas que estejam interessadas em trabalhar de carteira assinada no país para que isso mova a economia, gerando mais empregos e consequentemente, fazendo com que o governo arrecade mais para poder gastar com os aposentados.

Calma lá Estagiário, você está me dizendo que o Canadá está precisando de imigrantes? É isso mesmo?

Exato meu caro amigo. Mais precisamente de 200 mil novos imigrantes a cada ano, isso só para fazer com que o sistema previdenciário e econômico continue funcionando.

Mas o por que disso? Explico. O Canadá, assim como a maioria dos países na década de 1940 a 1960 sofreu com uma alta expressiva da população, chamados de Baby Boomers. Este aumento populacional foi excelente na época em que estavam trabalhando, pois significava um aumento de arrecadação para o governo, porém, estão se tornando um problema hoje, porque estão começando a se aposentar e não estão repondo o "estoque" de trabalhadores, criando assim um ralo para o dinheiro público. Está previsto que em 2026 toda está geração já se aposente, ou seja, este será o pior momento para o governo canadense.

Mas qual o perfil que o Canadá está procurando para imigrar?
Pessoas com menos de 35 anos, com perfil profissional em alta no mercado canadense. Por conta disso, os canadenses estão procurando pessoas que queiram fazer uma graduação ou pós no país, pois assim terão a certeza de uma mão de obra especializada pronta para o mercado de trabalho. Ou melhor, deixe-me refazer esta frase. O Canadá está querendo pessoas com menos de 35 anos para um mercado abarrotado de oferta de trabalho, para preencher altas demandas de mão de obra. Em outras palavras, estão pedindo por favor para imigrarem para o Canadá.

Estagiário, eu tenho mais de 40 anos, não pretendo estudar por lá, tenho mulher e filhos mas mesmo assim quero ir para lá. Como eu faço?

Bom, neste caso o buraco é mais embaixo, pois o país não está precisando de você morando por lá, mas isso não quer dizer que suas chances sejam zero. Por conta da alta demanda de imigrantes que o país está precisando, e que sinceramente não está conseguindo, eles irão iniciar em 2015 um programa chamado de Express Entry, onde eles avaliam o seu caso, e deixam em uma lista de espera, que seriam as pessoas que podem ser chamadas caso a quantidade de imigrantes não supra a necessidade do país. É lógico que este processo é muito mais lento, mas isso não quer dizer que não irão chamá-lo.

Agora, vamos imaginar que você tenha 20 e poucos anos, esteja estudando, tenha uma vontade incontrolável de morar no Canadá e tenha um inglês/francês bom, assim como eu. Você já possui grandes chances de conseguir imigrar, mas se quiser aumentar mais ainda elas, encontre uma oportunidade de emprego em alguma empresa canadense.

Como conseguir isso? Existem duas formas, a primeira aqui no Brasil e as demais no Canadá.

No Brasil
Com o advento da internet, tudo ficou  mais fácil. Você pode enviar seu currículo para as empresas canadenses que podem te chamar para trabalhar por lá. É difícil, mas não impossível.

No Canadá
Tudo fica mais fácil quando você está presente, isso é fato. Você pode ir para o Canadá para estudar inglês, fazer intercâmbio através dos programas brasileiros (o meu caso) ou ainda, tentar alguma faculdade pública por lá e conseguir a permissão de trabalhar. Com você nas terras geladas dos alces e castores, a coisa fica muito mais fácil. Você pode tentar algumas entrevistas de emprego, enviar currículo para as empresas das cidades próximas, ou ainda, fazer o bom e velho networking para facilitar a sua vida por lá.

Lembrando que pra trabalhar no Canadá, você precisa da permissão de trabalho. Trabalhar sem a permissão é ilegal e conta pontos negativos (muitos pontos negativos) caso seja pego (vai por mim, você será).

Outro ponto a se lembrar é que você precisa de um atestado de proficiência na língua, e o melhor, não precisa necessariamente do inglês, pode ser também o francês. Mas lembrem-se, achar que sabe falar é uma coisa, na hora do teste você verão que não é bem assim (comentarei sobre isso na próxima postagem).

Resumindo...
O Canadá precisa de você, estudante, trabalhador, que saiba falar inglês ou francês, que não tenha preguiça de trabalhar, e que queira viver em um país de primeiro mundo.