Uma vez estagiário, sempre estagiário.

domingo, 16 de fevereiro de 2014

Índice Estagiário de Ações [Fev/14]

Escrito por with 4 comentários
Segue a atualização do Índice Estagiário de Fevereiro de 2014.



Queda forte de -7,72% se comparado ao Ibovespa (-3,80%) no mesmo período.

As ações que mais caíram no período foram:
QGEP Participações [QGEP3] : -16,91% 
Bematech [BEMA3] : -16,67%
Cia Hering [HGTX3] : -12,83%

As ações que mais se valorizaram foram:
Kroton [KROT3] : +4,49%
Kepler Weber [KEPL3] : +3,09%

Proventos :

Uta!

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Analisando o P/L na prática utilizando o Tesouro Direto

Escrito por with 6 comentários
A algumas postagens atrás mostrei com podemos utilizar a análise do P/L para encontrar quais as melhores ações comprar em um dado momento.

Nesta postagem irei mostrar como podemos utilizar esta estratégia para encontrar o melhor papel para se investir no Tesouro Direto.

Para tentar ser o mais realista possível vou utilizar os dados do IPCA e SELIC do período analisado, que vai de fevereiro de 2009 a dezembro de 2013, tendo assim um período de 59 meses.

O teste tomará como base que todos os papéis irão vencer de 2013 com um valor final de R$1.000,00. Será feita a taxa de desconto do período utilizando-se os valores de indexação de cada papel.

A partir dessas informações foram colhidos os seguintes dados:

Teste nº 1 - Valores próximos aos reais
Valor da taxa pré-fixada : 11,00% a.a.
Valor da taxa de IPCA : IPCA + 6,5% a.a.
Valor da taxa SELIC : SELIC - 1% a.a.


Conclusão:
No cenário analisado, quem comprasse somente papéis atrelados ao IPCA teria mais lucro do que a estratégia. Contudo, a estratégia conseguiu performar melhor do que os papéis pré-fixados e atrelados a SELIC. No final do período teríamos uma carteira composta de 8 papéis pré-fixados, 28 papéis indexados pelo IPCA e 23 papéis indexados pela SELIC.

Teste nº 2 - Leve alteração do retorno
Valor da taxa pré-fixada : 11,50% a.a.
Valor da taxa de IPCA : IPCA + 5,0% a.a.
Valor da taxa SELIC : SELIC - 0,5% a.a.

Conclusão:
Em um cenário onde o IPCA teria um menor retorno e os papéis atrelados a SELIC e os pré-fixados tivessem uma alta de 0,5% cada, a estratégia ainda teria o segundo maior retorno, perdendo apenas para os papéis pré-fixados. No final do período teríamos 8 papéis pré-fixados, 28 atrelados ao IPCA e 23 atrelados a SELIC.

Teste nº 3 - Inflação e Juros galopantes
Valor da taxa pré-fixada : 20,00% a.a.
Valor da taxa de IPCA : IPCA + 14,0% a.a.
Valor da taxa SELIC : SELIC + 9,5% a.a.

Conclusão:
Neste cenário teríamos uma inflação e juros altíssimos. Este teste está muito longe da realidade do Brasil, contudo é interessante analisá-la para podermos verificar a eficiência da estratégia em momentos de alta do juros. Mesmo neste cenário a estratégia continua sendo a segunda melhor dentre todas as quatro. Desta vez, perdendo apenas para os papéis atrelados a SELIC. Neste caso, teríamos 25 papéis atrelados ao IPCA, 22 a SELIC e 12 papéis pré-fixados

Teste nº 4 - Inflação e Juros baixíssimos
Valor da taxa pré-fixada : 7,00% a.a.
Valor da taxa de IPCA : IPCA + 1,5% a.a.
Valor da taxa SELIC : SELIC - 2,5% a.a.

Conclusão:
Em uma realidade de juros baixíssimos podemos verificar que a estratégia teve a melhor performance dentre todas as quatro, dando ainda mais credibilidade a estratégia. No final do período teríamos 29 papéis atrelados ao IPCA, 10 a SELIC e 20 pré-fixados.

Dando uma nota de um a quatro, sendo quatro a primeira colocada e um a última colocada, teríamos o seguinte ranking:

1º - Estratégia : 13 pontos
2º - IPCA : 10 pontos
3º - SELIC: 09 pontos
4º - Préfixado : 08 pontos

Isso significa que, comprar analisando-se o P/L dos ativos em diferentes cenários se mostrou melhor do que investir somente em apenas um tipo de ativo. Isso demonstra que a estratégia é válida também para ativos de renda fixa.


Uta!