Uma vez estagiário, sempre estagiário.

domingo, 2 de novembro de 2014

O Feminismo e a Igualdade de Gênero

Escrito por with 12 comentários
Antes de mais nada, gostaria de dizer que está postagem pode ser ácida para os militantes do feminismo. Saliento também que esta postagem tem como intuito ir de encontro ao senso comum e fazer com que as pessoas pensem a respeito sobre o tema.

Primeiramente, antes de iniciar a postagem, é de grande importância que os links abaixo sejam lidos para que seja possível entender boa parte dos argumentos utilizados.



De cara gostaria de dizer que, na minha opinião o atual movimento feminista não é um movimento na qual tenta trazer a igualdade entre os gêneros, mas tem como principal motivador a superioridade das mulheres sobre os homens.

Há uma grande diferença entre o movimento feminista do passado e o atual, que é a extensão de direitos buscada no passado contra a criação de direitos exclusivos às mulheres, incentivada atualmente. Poderia comentar muito mais sobre esta diferença em todos os movimentos sociais, mas irei me ater somente ao movimento feminista.

No passado as mulheres, munidas das ideologias da Revolução Francesa de Igualdade, Liberdade e Fraternidade criaram um movimento que desejava estender os direitos, antes somente dedicados ao homens, para as mulheres. Direitos como voto, divórcio e igualdade de salário foram conquistados através do sexo feminino no passado. Agradeço e muito a mulheres que lutaram por um mundo mais igual.

Hoje, continuamos a ter o movimento feminista, que em dado momento na história, mudou sua fala de "igualdade" para "superioridade", não explicitamente falando, mas pode-se perceber nas entrelinhas. Um belo exemplo disso é quando o discurso passa de "devemos ser iguais aos homens" para "homens são machistas preconceituosos". Ora, existe uma grande diferença entre querer ter direitos iguais aos homens e dizer que os homens são inferiores as mulheres.

Por conta disso, repudio o movimento feminista da atualidade. Na minha concepção, o atual movimento é semelhante ao machismo, onde o conceito principal é sobreposição de um gênero em relação ao outro. Ambos são compostos por ignorantes e autoritários.

Então quer dizer que você acha que as mulheres devem ser inferiores aos homens? De maneira nenhuma! Acredito que ambos devem sim ter mesmas oportunidades de emprego, saúde, educação e envolvimento político, mas uma coisa é acreditar em oportunidades iguais e outra é acreditar que ambos sejam iguais.

Um belo jeito de mostrar a diferença entre oportunidade e igualdade é com relação ao emprego. Por exemplo, quando você tem duas vagas de emprego, uma para faxineira de uma casa e outra para pedreiro;  igualdade de oportunidade seria um homem poder se aplicar a vaga de faxineiro e a mulher se aplicar a vaga de pedreiro, igualdade de gênero, seria eu dizer que é obrigatório que 50% dos pedreiros e faxineiras sejam homens e 50% seja mulheres. É claro que mais homens serão chamados para trabalhar como pedreiro e mais mulheres serão chamadas para trabalhar como faxineira, mas as oportunidades são iguais, o fato de haver diferença na população de ambos os trabalhos é um exemplo de diferença entre gêneros.

Um outro exemplo de diferença entre homens e mulheres são os seus direitos e deveres. Homens são obrigados a fazer serviço militar, temos leis mais severas com relação a agressão às mulheres e não temos tantos direitos quando vemos o tempo de trabalho necessário para aposentar e regalias quando falamos de nascimento de filhos. Sou totalmente contra a igualdade destes direitos e deveres em relação a gênero, acredito que somente homens devam se alistar no exército obrigatoriamente (neste momento em que o contingente mínimo necessário não pode ser preenchido apenas por pessoas que gostariam de seguir carreira militar é necessário a obrigatoriedade, contudo caso esta realidade mude, não há motivo de haver obrigatoriedade. Outro ponto também que deve ser deixado claro é que, o fato das mulheres não serem obrigadas a se alistarem, não significa que elas não possam por livre e espontânea vontade seguir carreira, lembrem-se que as oportunidades devem ser iguais para todos), e concordo que mulheres devem ter mais direitos com relação a violência doméstica e a nascimento de crianças.

Retirado argumento sobre salários diferentes, pois após analisar com mais calma e com os comentários do Troll, percebi que não tinham fundamentos e que o modo de pensar estava errado.

Quando falamos em Brasil, um país muito heterogêneo, podemos dizer que estamos tentando ter uma igualdade de oportunidades, mas está longe ainda de sermos um país exemplo. Nós evoluímos muito, colocando uma mulher na presidência (indiferente da politica, isso é um grande passo para a igualdade de oportunidades), aumentando a quantidade de mulheres na Câmara Federal, porém, ainda temos muitas ideias patriarcais e matriarcais que devemos deixar de lado, mas que está tão intrínseca na nossa cultura, que só o passar de algumas centenas de anos poderá retirar isso de nós.

Ademais, acredito que tanto homens quanto mulheres devem lutar para que todos tenhamos igualdade de oportunidades não somente de gênero, mas também de raça, cor, religião, opção sexual, etc.

Uta!

PS: Postagem editada nos pontos em que o texto encontra-se nesta cor

12 comentários:

  1. Você começou bem o texto e eu já estava animado e pensando: "Esse é meu garoto!". Porém, infelizmente você se perdeu em argumentos bem fracos e incompatíveis com a noção constitucional de isonomia e justiça. Há coisas que você defende que não são aplicadas (e nunca serão) nem em países de primeiro mundo. Talvez por ser jovem, mancebo e, principalmente, estagiário, falta-lhe uma visão mais ampla de assuntos deveras complexos. Explico.

    A igualdade absoluta não pode existir. O própria natureza dotou as pessoas de características e aptidões diferentes. Por isso, há que se fazer ajustes de modo a promover a justiça social. Esse processo de evolução de uma suposta injustiça natural para uma justiça moral e humana é lento e envolve conflitos e lutas ente gêneros e classes.

    No seu texto você é a favor da obrigatoriedade do serviço militar apenas para homens. Argumento equivocado em duas vias. Primeiro, homens, em princípio, não devem ser obrigados ao alistamento. Segundo, mulheres devem sim ter direito ao acesso ao serviço militar. É um erro grave associar as fileiras apenas ao uso da força bruta, já que a guerra atualmente envolve muito mais do que combates corpo-a-corpo. Guerra eletrônica, pesquisas científicas e espionagem são outras vertentes importantes da guerra moderna. Não vivemos mais em um época medieval. Quem nunca ouviu falar das lendárias espiãs russas? Além do mais, no quartel não se aprende apenas a lutar; também se aprende noções de sobreviência em ambientes inóspitos. Sobreviver é um direito de todos. Como ex-militar, afirmo com propriedade que conhecimentos simples podem fazer muita diferença em momentos críticos, como ficar perdido em lugar ermo ou sofrer um naufrágio, por exemplo. Além do mais, ter um contigente populacional bem treinado como força de reserva é uma estratégia muito interessante como forma de repelir uma força estrangeira invasora - ou até mesmo barrar a própria invasão. Numa guerra sangrenta, é preferível ter um contigente de mulheres inúteis e dependentes ou ter uma tropa de mulheres reservistas que ao menos saibam mansuear um fuzil?

    Sobre licença-maternidade, concordo que mulheres devem ter um longo período de descanso, mas é um absurdo aplicar qualquer fator de redução de salário por causa disso. O motivo principal que levou ao aumento do tempo dessa licença é a questão da importância da amamentação infantil. Sob esse prisma, pode-se notar que a licença é um direito voltado muito mais à saúde da criança do que ao conforto da mãe. É um ônus que a empresa deve arcar se quiser contratar mulheres, já que, quer você goste ou não, as empresas possuem responsabilidades outras que não trazem lucro imediato aos acionistas, como responsabilidade social e ambiental. Além do mais, as consequências da aplicação de uma redução automática de salários baseada em gêneros geraria tensões insustentáveis, justamente num momento onde a definição de genêro está passando por diversas releituras. E se um homem resolver mudar de sexo? E se uma mulher resolver mudar de sexo? E o percentual supostamente "justo" calculado é tão ínfimo que mesmo que fosse honesto (e não é) certamente não vale a pena causar tensões sociais por algo tão pequeno. Se todas as empresas resolverem contratar apenas homens, haverá uma grave crise de falta de mão-de-obra. O mundo moderno precisa do trabalho feminino e deve pagar por isso, respeitando a natureza e as diferenças inerentes entre os sexos.

    Debater o atual movimento feminista é algo que os homens devem fazer para não serem massacrados e achincalhados, mas seu texto deixa a desejar em relação a uma argumentação sólida e justa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Troll,

      Obrigado pelo excelente comentário.
      Sobre o serviço militar acredito que não tenha ficado claro a minha posição. Então irei explicar um pouco melhor. Quando digo, homens devem ser obrigados a se alistarem ao serviço militar e as mulheres não, não estou dizendo que as mulheres não podem seguir carreira militar, apenas estou salientando que, a obrigatoriedade não deve ser estendida as mulheres, visto que, em um exército a linha de frente é constituída de homens, mas isso não quer dizer que a mulher não possa seguir carreira militar, que não deva ter oportunidades caso queira em outras áreas como você mesmo disse, espionagem, patentes mais altas, desenvolvimento e pesquisa balística, áreas em que conta-se mais o poder intelectual do que o poder físico.

      Sobre o seu segundo argumento, é a primeira vez que vejo contra argumentos tão fortes me fazem pensar. Por conta disso, deixo o meu obrigado, pois agora posso tecer um novo argumento forte o bastante para ir de encontro ao seu ou ainda mudar de opinião. :)

      Irei melhorar o texto nos pontos citados por você Troll. Muito obrigado.

      Uta!

      Excluir
    2. Obrigado, Estagiário. Fico feliz de ter contribuído de alguma forma. O tema é sensível e exige uma visão muito humanista. Esse seu post inclusive me motivou a escrever sobre mais um golpe que estão tentando dar na classe masculina, com a divulgação de um vídeo de uma menina andando por Nova York e recebendo, na maioria absoluta dos casos, pequenos elogios cordiais, coisas que ela classificou - ler com voz do Aécio agora - de forma leviana como assédio. Ou seja, um homem não pode mais buscar sexo de forma polida que é taxado de agressor, mas se fosse um jogador da NBA será que ela pensaria da mesma forma? Esse será o assunto de meu próximo post. Obrigado por me inspirar!

      Um abraço!

      Excluir
  2. Grande Estagiário!

    Excelente texto! O mesmo vale para as demais "minorias" como negros, homossexuais, nordestinos, santistas... O que vemos hoje em dia são pessoas querendo ter mais direitos que outras devido a alguma característica física ou algo similar. Isso é errado! Acho que sim algumas pessoas como idosos e deficientes devem ter tratamento diferenciado, mas o restante não.

    Grande abraço!

    Corey

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente Corey,

      As únicas pessoas que devem ser tratadas diferentes das outras são os que possuem deficiências e os idosos, lembrando que todo mundo um dia será idoso. :)

      Uta!

      Excluir
  3. Recordemos da máxima: igualdade é tratar igualmente os iguais e desigualmente os desiguais na medida de suas desigualdades.

    O Idiota.

    ResponderExcluir
  4. As minorias (feminazis) devem curvar-se diante à Maioria.

    ResponderExcluir
  5. Bom dia, estagiário. Bom alguns pontos formei algumas ideia e argumentos com seu post, o serviço militar obrigatório da verdade não é tao obrigatório e deveria ser "aberto" ao sexo feminino partindo da ideia que muitas mulheres desejam seguir a área militar e muitos homens que não querem.
    No tema que mulher tem mais tempo para cuidar do filho no pós-parto acredito que seja algo necessário pois a mulher tem que amamentar o filho e quase sempre realiza as tarefas da casa, e por uma questão biológica pois são quem produzem o leite materno.
    No mais, otimo texto espero ler outros textos contra o feminismo pregado no país atualmente.


    ResponderExcluir
  6. eu quero saber qual e o preconceito

    ResponderExcluir
  7. eu quero saber qual e o preconceito

    ResponderExcluir