Uma vez estagiário, sempre estagiário.

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Choque Cultural. O Problema Que Poucos Conhecem!

Escrito por with 15 comentários
Quantos de vocês estudam a possibilidade de sair do Brasil e seguir suas vidas em outro país?

Muitas vezes passamos algumas semanas em um determinado país com culturas diferentes e ficamos vislumbrados com a diferença do dia a dia das pessoas. Diversas vezes acreditamos que aquele lugar realmente é a sua casa, e que você nasceu no país errado. Dai voltamos para casa, pesquisamos tudo o que precisamos para viver naquele país, chegamos lá e vemos que tudo aquilo era uma ilusão e que realmente as coisas não são tão lindas e belas como pareciam.

Por que isso ocorre? Por que quando ficamos algumas semanas em um país é muito agradável e às vezes, quando passamos uma temporada maior a realidade não é a mesma? A resposta está no choque cultural e suas fases.

De acordo com algumas definições, o choque cultural pode ser descrito como,
Choque Cultural é um estado de isolamento social, ansiedade e depressão que acontece devido à dificuldade da pessoa em se adaptar à uma nova e diferente realidade cultural que ocorre quando muda para uma outra cultura que não a sua, ou quando fica muito tempo fora de sua cultura original e volta à ela. - psiqweb.
 Choque cultural é a sensação de estranhamento em relação a uma cultura diferente da nossa . Esse estranhamento acontece porque normalmente na outra cultura os valores, formas de pensar e agir, o clima , as hábitos alimentares, a língua falada e outros fatores  são  diferentes do que estamos acostumados no nosso país - speedsystem.
Com relação as fases do choque cultural, temos algumas divergências... Algumas referências dizem ser três, outras quatro, e ainda tem as que julgam correto dividi-las em cinco. Falarei das cinco fases, como dito na referência.

As cinco fases são:
  1. Euforia
  2. Irritabilidade
  3. Integração Inicial
  4. Integração Completa
  5. Choque Cultural Reverso
Primeira Fase: A Euforia

Esta fase é onde muitos ficam quando vão visitar algum país. A fase da euforia é a fase dos visitantes. É nesta fase que tudo é novo, excitante e eufórico. As pessoas ficam encantadas com o jeito diferente de se vestir, da comida, e dos costumes. Tiram foto de tudo, das árvores, das casas, do céu azul, das pessoas, do ambiente, enfim... Como tudo é novo, tudo é excitante, até mesmo andar de transporte público no outro país chega a ser divertido.

Nesta fase, não enxergamos as coisas ruins do país, muitas vezes porque estamos em locais onde não temos contato com a parte ruim, como por exemplo os estrangeiros que vão para o Rio de Janeiro e acham o lugar incrível. Acreditam que a cidade só tem coisa boa, visto que não chegam a conhecer o lado ruim do local. Esta fase dura enquanto durar as descobertas, algumas vezes pode durar dias, outras até mesmo meses.

Segunda Fase: Irritabilidade

Nesta fase é onde ocorre realmente o choque de cultura, onde nos deparamos com a real realidade (desculpe o pleonasmo) do país e não aquela que formamos em nossa cabeça. Aqui é onde vemos que não fazemos parte daquela cultura. É aqui que começamos a perceber a dificuldade de se expressar, de fazer coisas cotidianas que fazíamos em casa, como lavar a roupa ou ainda apenas pedir uma informação de onde fica determinado local.

É aqui que as coisas começam a perder o brilho. Aquela árvore que você fotografou colorida agora te irrita. As roupas das pessoas te irrita, o sotaque lhe da aversão, o dia a dia lhe causa náusea e quando você liga para seus conterrâneos no Brasil, eles estão fazendo churrasco, em um calor de 30 graus, na piscina daquela chácara que você costumava ir, e você no frio de 15 graus negativos, enclausurado em casa, sem ninguém para conversar porque o povo não é cordial como os brasileiros.

A saudade aperta, e você só quer voltar para casa. Este mal estar depende de quanto foi sua frustração, as vezes esta fase pode durar algumas semanas outras diversos meses. Só para constar, é nesta fase que me encontro atualmente.

Terceira Fase: Integração Inicial

Depois que passou a fase de irritação, chega-se a fase de integração inicial. É onde a emoção se torna secundária e a racionalidade floresce. Aqui a pessoa começará a pensar nos prós e contras, começa a perceber que nada é tão bom mas ao mesmo tempo não é tão ruim. Ela entende que não há como comparar ambas as culturas, pois são diferentes em diversos aspectos, e que cada uma tem suas características.

Aqui a pessoa começa a se tornar indiferente com o seu dia a dia, e a euforia esvai-se juntamente com a depressão e a irritabilidade. Esta fase tende a ser mais igual para todas as pessoas, normalmente o período da mesma fica em torno de um a dois meses.

Quarta Fase: Integração Total

A pessoa passa de forasteiro para um integrante daquela cultura. Nesta fase, a pessoa se sente em casa. É lógico que existem divergências ainda na cultura da pessoa e a cultura do país, mas ela já se acostuma com isso. Nesta fase há a miscigenação de culturas, assim a pessoa nem percebe mais a diferença.

Esta fase dura enquanto o viajante ficar no país, ou seja, um dia ou a eternidade. Vale lembrar também que esta fase é na verdade amorfa, nós não a percebemos, a não ser após estarmos dentro dela.

Quinta Fase: Choque Cultural Reverso

Esta fase pode ser boa ou ruim, dependendo de que fase a pessoa estava no país estrangeiro. Se ela estava no meio da segunda fase, esta fase será prazerosa, onde reencontrará os amigos, fará festas porque voltou e nunca mais irá colocar os pés naquele país novamente. 

Caso a pessoa já esteja na terceira ou quarta fase, ela irá voltar para a segunda fase, onde irá comparar a sua cultura natal com a cultura do outro país, focando sempre nas coisas boas. Se o retorno for por pouco tempo, possivelmente a pessoa irá se sentir rejeitado agora pela sua antiga cultura. Terá que relembrar de muitas coisas e possivelmente demorará a mesma quantidade que as outras fases no outro país.

É isso senhores. Caso vocês viagem muito, cuidado ao pensar em morar em determinado país, muitas vezes vocês não enxergaram as outras fases, criando assim, um problema de adaptação sério. Um exemplo disso, é um vídeo engraçado sobre um argentino que vem morar aqui em Toronto, deixarei o vídeo aqui para vocês.


Uta!

15 comentários:

  1. Em Miami uma manção custa R$300.000,00, aqui no Brasil você compra uma caixa de sapato... Quem pode acho vantagem ir embora! Humilde opnião de um jovem temporariamente quebrado! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. CB,

      http://www.trulia.com/home_prices/Florida/Miami-heat_map/
      De acordo com este site, não é bem este os preços das casas lá em Miami não.

      Outra, isso é apenas uma das questões. Lembre-se que, caso você queira morar nos Estados Unidos terá que escolher em trabalhar em um subemprego ou fazer uma faculdade americana. Caso opte pela segunda opção, lembre-se que terá que pagar no mínimo o dobro que um americano paga, assim como no Canadá. Terá que trabalhar durante um bom tempo para acumular dinheiro para aposentar, pois lá não existe aposentadoria como aqui no Brasil.

      É lógico que existem diversos fatores como segurança e melhor qualidade de vida que puxam as pessoas para lá, mas o que temos que lembrar é que nada é tão simples e lindo quanto parece.

      Uta!

      Excluir
    2. Dá uma olhada neste corretor! https://www.facebook.com/homesehomes

      {{{{{
      ATENÇÃO INVESTIDORES!
      OPORTUNIDADE DA SEMANA!!

      Imóvel com 3 quartos no belíssimo Terra Verde Resort (15 minutos da Disney), totalmente mobiliado, equipado, decorado e com jacuzzi (incluso no valor) por US$ 149 mil!
      Aproveitem pois com certeza não ficará muito tempo no mercado!
      Opção perfeita para investimento!

      Vinny Apolinario
      Seu corretor de imóveis na Florida.
      Cell/Whatsapp (EUA): +1 (321) 284-9453 NOVO!!
      Brasil: (0xx11) 3042-2091
      E-mail: info@homesehomes.com
      www.homesehomes.com
      Casas em Orlando
      }}}}

      Em relação ao trabalho, www.facebook.com/personalflorida , as possibilidades explodem em minha mente, só tem um problema nisso tudo, ainda tenho um pouco de medo, estou virando "vida loka" aos poucos! rsrs

      Excluir
    3. Rapaz,

      Isso tá me cheirando a algo errado, mas tudo bem.
      Não consigo abrir o segundo link do Facebook, mas digo uma coisa... Cuidado... Vida fácil, não existe em NENHUM lugar.

      Uta!

      Excluir
    4. Não sei se é errado, só andei pesquisando e echei essas coisas... também não é vida fácil, é a galera pensando fora da caixa e do óbvio, saindo dos "padrões" estabelecidos.

      Olha o site da menina www.personalflorida.com , abraço!

      Excluir
    5. PS: Tem muito depoimento sobre o "serviço" prestado, 12 mil membros na comunidade do Facebook, se fosse golpe já estava morta ou pressa, ai fora as coisas são diferentes!

      Excluir
    6. CB,

      Tem muitos locais aqui no Canadá que um eletricista pode fazer facilmente 5 ou 6 salários mínimos (um salário mínimo aqui é CAN 10,00 por hora). O único porém é que eles precisam viver no meio de uma província chamada de Alberta. Esta província é muito semelhante aos estados do centro dos Estados Unidos, pouca população e um terreno não muito amigável. Por isso que comento que, quando vemos coisas de que pessoa X foi para o Canadá ou para qualquer outro país e ganhou muito dinheiro, precisamos ver como era a vida dela lá naquele lugar. As vezes foi boa, as vezes foi péssima. :)

      Uta!

      Excluir
  2. Ótimo ponto levantado, estagiário. A maioria das pessoas se muda pensando que o país das mil maravilhas é aquele da 1a fase.

    Conheço um alemão que queria vir morar no Brasil. Reclamava em vários aspectos da Alemanha.

    Os países de primeiro mundo são melhores que os de terceiro mundo e ponto final, não há discussão nisso. No entanto, os aspectos culturais, que envolvem as relações humanas, podem fazer muita diferença. A pessoa que se muda deveria ir já preparada para isso...

    Conheço uma brasileira que mora no Canadá e outro dia fez uma puta reclamação gigante sobre o sistema de saúde deles (foi mal tratada pela médica... meio que a médica cagou, não deu atenção, queria q ela voltasse 3 vezes só pra fazer 3 exames rápidos, etc)

    Enfim, as diferenças existem e em muitos casos são gigantes. A grande questão é: você está preparado para abrir mão de tudo e recomeçar do zero?

    []s!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dimarcinho,

      Exatamente. Comento isso, porque não é só aqui na blogosfera que vejo o pessoal comentando que quer sair do Brasil e ir morar em outro país. São diversos pontos que devem pensar, porque é a mudança drástica, que nem sempre pode ser benéfico para as pessoas.

      Uta!

      Excluir
  3. Força Estagiário !! Brevemente a saudade que vc está sentindo desta "esculhambação" passará !! rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Zé,

      Rapaz, é estranho, mas uma coisa que sinto saudade aqui no Canadá, é poder entrar em um pub sem conhecer ninguém e sair com dois ou três novos amigos. Aqui não existe isso, você tem que sempre ter um intermediário entre a pessoa e você que conheça ambos.

      Uta!

      Excluir
  4. Muito bom post, Estagiário! Tem muita gente achando que viver em outro país se resume à primeira fase. Ledo engano!

    Eu acho que mergulhar na cultura do país pode ajudar a reduzir os efeitos da segunda fase, especialmente procurar ser fluente no idioma nativo. Fora isso, procure conhecer os escritores, músicos e esportistas, entre outras coisas. Acho que isso vai te ajudar a ter assunto e a se integrar com mais facilidade, pois mostrar interesse pela cultura local desperta empatia. Boa sorte na jornada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Troll,

      Isso mesmo. As pessoas só ficam pensando na parte boa, esquecem que as vezes, sofremos muito até chegar em um patamar onde podemos falar que realmente a vida é boa.

      O problema na verdade não é mergulhar na cultura em si, mas acredito que as expectativas criadas influenciam negativamente na segunda fase. Temos que ser realistas, quando vamos em um determinado país com culturas diferentes, não podemos pensar que aquilo lá é a realidade de todo o local, temos que ser críticos perante a isso.

      Uma coisa que eu gosto aqui do Canadá é que as pessoas não são como no Brasil, fanáticas por determinados times. É lógico que camisetas dos Blue Jays e do Toronto Mapple Leafs você vê de monte, a primeira no verão a segunda no inverno, mas eles são bem cabeça aberta com relação a isso.

      O problema aqui dos bares é que existem dois tipos de pessoas, as que não querem ser incomodadas pois estão assistindo o jogo (existem pessoas que vão para o pub somente para isso) e as que já possuem rodas de amigos e você não consegue entrar para se comunicar.

      O melhor lugar para tentar fazer novos amigos é nas horas entre aulas, que você consegue encontrar pessoas separadas de seus grupos e são mais abertas a conversa com estranhos. Mas é a vida, temos que ir nos adaptando :)

      Uta!

      Excluir
    2. Não rola uma strip house pra aliviar a tensão?

      :-)

      Excluir
  5. Com certeza, muito morei fora, é um prazer incrível, e quem nunca foi acha que é só maravilha,

    falar mal do Brasil e negligenciar suas próprias atitudes é o trabalho delicado.

    Muitas pessoas que vão com o sonho do exterior retornam pela faze 2 -3

    ResponderExcluir