Uma vez estagiário, sempre estagiário.

quarta-feira, 28 de maio de 2014

Escolhendo o país para fazer intercâmbio

Escrito por with 2 comentários
Como todos sabem, irei para o Canadá (se tudo der certo, no mês que vem estarei lá) passar uma estadia de um ano e alguns meses para estudar, trabalhar e aprimorar meu inglês. Como sabem também irei pelo Ciência Sem Fronteiras, mas existem outros programas de intercâmbio que podem levar para você para outros lugares do mundo, desde Estados Unidos até a Coréia do Sul. Com todas essas oportunidades de intercâmbio escolher um país é algo que exige um pouco de trabalho de pesquisa e estudo. Esta postagem tem como objetivo mostrar alguns pontos importantes para se levar em conta na hora de escolher o país para se passar uma estadia, seja ela de alguns meses ou de anos.

Idioma do país

Uma das ideias por trás do intercâmbio é o aprimoramento de uma língua estrangeira. Isso mesmo, aprimoramento, isso significa que você precisa conhecer um pouco o idioma do país em que está indo, ou saber um pouco do idioma que precisará por lá (por exemplo, no caso de intercâmbios para a Finlândia é necessário o inglês, apesar do idioma principal do país ser finlandês).
Existem algumas pessoas que já sabem um pouco de inglês e querem aprender uma outra língua, por isso escolhem países com outro dialeto para fazer o intercâmbio. Primeiramente, adianto aqui que, se você pretende ir através de um edital para estudantes, será necessário um teste de proficiência do idioma em questão, isso significa que precisará mostrar que domina o básico do idioma, ou seja, não poderá ir se não souber absolutamente nada. Segundo ponto, não é fácil ir para um país com costumes diferentes, com uma cultura diferente e ainda por cima não conseguir se comunicar. Conheço casos de pessoas que pediram para voltar para o Brasil porque estavam sofrendo muito porque não conseguiam conversar com ninguém e tiveram inicio de depressão. E terceiro, imagina tentar pedir informação para uma pessoa na rua, em uma cidade pequena, e não conseguir passar para ela o que você quer e nem entender o que ela está querendo dizer. É muito comum este tipo de coisa, aqui mesmo na minha faculdade, onde um intercambista da Alemanha tinha dificuldades em falar o português e não conseguia me perguntar onde ficava a biblioteca da faculdade... Por sorte, ele começou a falar em inglês e consegui ajudar ele a encontrar o local que procurava.

Este foi o primeiro pré-requisito que utilizei para excluir diversos países da lista. Como queria me comunicar através do inglês, exclui a maioria dos países europeus, com exceção da Grã-Bretanha. Ficaram então, os países da América do Norte, a grande ilha da Inglaterra, asiáticos e a Oceania. Os países nórdicos foram excluídos devido ao requisito mínimo de inglês pedido ser muito alto (nota do TOEFL mínima para estes países é de 98 no edital do Ciência Sem Fronteiras).

Clima

O segundo fator importante, principalmente para as pessoas que irão ficar um ano ou mais, é o clima. Se você não gosta de frio, evite países que estejam muito acima do Trópico de Câncer e muito abaixo do Trópico de Capricórnio, para os que amam frio assim como eu, só fazer o inverso.
Mas por que o clima é importante? Porque existem pessoas que precisam de um clima mais ensolarado para viver, outras precisam de um clima mais frio. Explico. Pessoas que sentem a necessidade de estar em contato com outras pessoas, que gostam de sair para o ar livre para andar, jogar futebol, que sentem a necessidade de calor e sol, precisam ir para um país mais quente, porque o corpo sente a necessidade disso. Já as pessoas que são mais reservadas, gostam de sair para locais mais fechados, como bares, restaurantes, que são mais calmas e sentem a necessidade de estar em um ambiente mais escuro, protegido do sol, sentem a necessidade de um local com um clima mais frio e que tenha pouco sol. Lembrem-se que o clima é intimamente ligado a necessidade de cada um, por isso, para uma boa estadia é necessário que se esteja em um ambiente que esteja em concordância com você.

Quando fui analisar este requisito básico, já exclui a Ásia e a Oceania como um todo e os Estados Unidos, pois as melhores universidades para onde gostaria de ir estavam nos estados ao sul, apesar de saber que existem locais que nevam, a grande maioria impera o clima quente. Por isso os países que sobraram foi, Canadá e Grã-Bretanha.

Costumes e Receptividade

Apesar de parecer duas coisas que são opcionais, são de extrema importância na hora da escolha. Primeiramente os costumes. Brasileiro é sem noção, todo mundo sabe disso. Nós somos um dos povos mais felizes e o mais receptivo, por conta dessas características somos sem noção. Um exemplo? Um grupo de brasileiros deu trabalho no metrô inglês por estar cantando alto e tocando violão. Fazer isso com o vagão cheio é considerado por muitos falta de educação. Outro exemplo que me contaram foi que, na Alemanha, não é visto com bons olhos, você chegar na casa do aniversariante com um presente em mãos, aqui no Brasil é sinônimo de carinho pela pessoa, lá é insulto. Ok Estagiário, mas essas coisas são eventuais. Certo, então vamos para o que o brasileiro mais gosta de fazer, jogar lixo no chão. Um simples papel de bala jogado no chão, que aqui no Brasil passaria despercebido, renderia olhares furiosos para você em países de primeiro mundo, quando não uma bela multa, caso a ação seja vista por policiais.
O outro ponto que precisa ser analisado é a receptividade. Não adianta, existem países ou locais de determinados países que não aceitam estrangeiros ou os tratam da pior maneira possível. Um exemplo bem prático são os ingleses em sua maioria. Existem vários estudantes que comentam que eles são rudes e não tem paciência com os estrangeiros, acredito que seja por conta da ideologia superiora dos ingleses. Países como Estados Unidos e Canadá recebem bem os estrangeiros na maioria dos locais.

Com base nisso, o único país que ficou na lista foi o Canadá. Porém existe mais uma coisa que precisa ser analisada antes de se decidir realmente se este é um bom país.

Política e Conflitos

Vamos imaginar que você tenha escolhido Ucrânia como país para fazer seu intercâmbio. Agora não seria uma boa hora para estar naquele país, com os conflitos que estão ocorrendo, sem contar que devido a isso, o xenofobismo começa a ficar muito forte. Países muçulmanos também devem ser analisados, afinal, nenhuma mulher gostaria de ser abordada por um sheik que tenha gostado de você e que aceite pagar 5 cabras e 2 camelos para poder se casar, ou ainda ser confrontado com outros homens ao dizer que não é muçulmano. Outro ponto também é como nosso amigo Graduando disse nos comentários sobre a China e a rigidez dos diretores para com os alunos.

O Canadá não sofre com nada disso no momento, portanto após esta análise, foi confirmado o país na qual eu iria fazer meu intercâmbio.

Deve-se sempre tomar cuidado com as escolhas premeditadas, pois elas podem trazer sérios problemas para o intercambista. Por isso, não tenham preguiça de pesquisar um local que seja bom para se viver e que possa ajudar a agregar valor a você. O Canadá é um dos melhores países do mundo, com certeza vai me ajudar a amadurecer, além do fato de estar indo morar sozinho. Além de tudo isso, ele possui duas línguas como as principais, isso significa que poderei voltar falando um pouco de francês, que poderá ser aprimorado com algumas aulas por aqui, para no futuro fazer um mestrado com cotutela para que possa retirar meu diploma em alguma universidade francesa, mas isso é em um futuro que está muito longe.

Uta!

2 comentários:

  1. Fala Estagiário!

    Excelente análise, acredito que não faria de maneira tão detalhada. Na minha opinião países com costumes religiosos bizarros e guerras corriqueiras são tão 3º mundo quanto o Brasil, portanto eu excluiria sem pensar duas vezes, esse é o mesmo motivo pelo qual não tenho a menor curiosidade de conhecer a ìndia, por exemplo.

    Engraçado que depois do verão fdp que tivemos esse ano, passei a gostar mais do frio, estou agradecendo pelo frio que está fazendo essa semana, acho que estou me convertendo, vejo isso com bons olhos...

    Tb já ouvi falar que os ingleses são pouco receptivos com estrangeiros, com certeza a américa do norte é a melhor escolha e um dos motivos é a economia forte que traz muito mais oportunidades.

    Abração!

    Corey

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corey,

      A adaptação em um país gelado não é tão difícil, o frio você passa somente na rua :)
      O fato do Canadá precisar de mão de obra, faz com que seja muito mais fácil abrir uma empresa lá do que se comparado até mesmo ao EUA. :)

      Uta!

      Excluir