Uma vez estagiário, sempre estagiário.

sexta-feira, 18 de abril de 2014

10 Erros financeiros dos jovens

Escrito por with 4 comentários
Mais uma vez uma postagem motivado pelas informações encontradas em diferentes blogs americanos. Acredito que a realidade deles também seja a nossa no quesito erros financeiros dos jovens. Eu com meus vinte e poucos anos me identifiquei com alguns, acredito que alguns dos erros você também irá se identificar.
Vamos então, ver os dez erros mais cometidos pelos jovens no quesito finanças pessoais.


1. Não compreensão do cartão de crédito


Muitos jovens não entendem o cartão de crédito e com isso acabam criando problemas que podem chegar ao longo prazo. Alguns ficam deslumbrados com os limites altos e vão comprando tudo no cartão, ou ainda, temos aqueles que compram coisas baratas, mas em demasia, fazendo com que o valor da fatura no final do mês venha absurdamente grande. O cartão de crédito deve ser utilizado com cuidado e com muita sabedoria para não ser um agente problemático na vida dos jovens. Deve-se entender que o dinheiro gasto no cartão de crédito na verdade não é da pessoa, mas sim do banco que está "emprestando" um valor para você possa comprar agora e pagar depois, por conta disso, a não quitação da fatura no final do mês ocasiona uma excelente bola de dívidas.

2.  Não utilizar os descontos

Contas para universitários em bancos, meia entrada em teatros, shows, estádios, cinemas, descontos em livros, etc. Há um universo de descontos não somente para os universitários, mas também para todos os jovens, porém é necessário pesquisá-los e pedi-los afinal, o gerente do banco não irá lhe dar uma conta universitária se você não pedir. No Canada existem algumas empresas que possuem programas para pessoas com menos de trinta anos, dando-lhes descontos em diversos produtos e serviços. Nos Estados Unidos existem descontos para intercambistas, e aqui no Brasil não é diferente, basta procurar os descontos e usufruir deles.

3.  Alugar/Hipotecar uma casa, pode ser um grande fardo

Se você escolher comprar ou alugar uma casa ainda jovem, você ficará com pouco dinheiro para fazer qualquer outra coisa, com isso você irá gastar mais tempo em casa ao invés de aproveitar um pouco da vida. Sem contar que, caso você tenha pendências com uma conta muito grande, as chances de se endividar no cartão de crédito ou em outras contas é muito alta. A ideia é muito simples, tente não fazer dívidas grandes que possam abocanhar boa parte do seu salário, assim você terá mais dinheiro na conta para se divertir ou investir.

4.  Não fazer um orçamento

Se você não senta e verifica o que restou depois de pagar as dívidas e despesas fixas, fica difícil contabilizar quanto você pode gastar com as demais coisas, como comida, baladas ou ainda o quanto irá poupar neste mês. O desconhecimento do quanto você tem na conta, pode te levar a gastar mais do que você pode, criando problemas com cartão de crédito ou empréstimos. Um orçamento mensal pode facilmente lhe dizer quanto você tem que juntar para viajar, curtir com os amigos, ou ainda, quantas vezes você terá que almoçar e jantar miojo para poupar o que gastou a mais.

5.  Não ter um colchão de segurança

Ninguém sabe quando acontecerá uma emergência como um carro quebrado, um dente quebrado, um furto do seu computador ou alguma doença que precisa de remédios caros. Ficar sem um colchão de segurança pode ser perigoso, visto que para todas estes imprevistos é necessários gastos não orçados. Um colchão de segurança pode te salvar a não ficar no vermelho. Juntando um pouco cada mês o seu colchão de segurança começará a ficar bem fofo, amortecendo as suas dívidas imprevistas.

6.  Não perceber como as "pequenas coisas" se somam

Um maço de cigarros por dia, um refrigerante com salgado na hora da pausa do trabalho ou ainda cem reais gastos naquele bar no final de semana podem facilmente somar milhares de reais por ano. Alterações simples nestes gastos podem ajudar a poupar dinheiro para o colchão de segurança ou ainda para investir. Quando digo alterações, não quero dizer que jovens não devem se dar a estes luxos, mas com algumas alterações como a compra de um suco ao invés de um refrigerante, ou ainda uma dose a menos no final de semana podem ajudar no final do mês.

7.  Taxas de caixa eletrônico 24 horas

O jovem vai a um bar perto de sua casa e descobre que não tem dinheiro e que o local não aceita cartão, então lá vai ele sacar dinheiro no caixa eletrônico 24 horas, e pronto, mais algumas taxas para pagar. Adicione mais alguns saques no mês e pronto, a pessoa acaba de pagar um almoço a mais no mês devido aos saques. Andar com uma onça na carteira (cinquenta reais) para casos como esses faz com que seja dispensável o uso do caixa e consequentemente de suas tarifas.

8.  Caindo na armadilha dos pagamentos automáticos

Você coloca para pagar automaticamente a mensalidade da academia, mas se esquece que ainda não foi paga e sai com seus amigos e gasta os últimos reais da sua conta, no dia seguinte a fatura é paga mas o valor na sua conta é menor do que da tarifa. Pronto, você acaba de pagar, além da taxa de pagamento automático, as diversas taxas por um empréstimo devido a sua conta não ter dinheiro suficiente.
Para evitar problemas como esses, basta você deixar alguns lembretes de e-mail, alertas no calendário do seu celular ou ainda postites na geladeira. Além de não ter problemas com empréstimos, poupará também as taxas de pagamentos automáticos.

9.  Abrir conta conjunta

Você está apaixonado e decide então abrir uma conta conjunta com sua namorada. Pronto, dano-se tudo. Abrir uma conta conjunta cedo demais pode trazer dores de cabeça não só financeiramente mas também no seu relacionamento. Apesar de ambos terem um emprego estável, a situação financeira de ambos pode mudar rapidamente, o que pode ocasionar gastos exorbitantes de um lado, sendo necessário o outro ajudar a cobrir o rombo. Contas conjuntas são uma excelente ideia para pessoas que já estão casadas e que compartilham do mesmo teto e contas para pagar.

10.  Não planejar o futuro

Você possui planos de viajar pelo mundo, ou construir sua casa, mas não fez nenhum planejamento de como chegará lá. A falta disso pode frustrar facilmente todas as expectativas dos jovens. Estipular metas para a compra da casa própria, ou para a aposentadoria, podem ajudar a pessoa a se programar para o futuro.

E ai ? Se identificaram com alguns dos erros financeiros ?

Uta!

4 comentários:

  1. Excelente post, sou jovem mais não cometo esses erros...rumo a IF!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você não cometeu ou comete nenhum desses erros IM.
      :)
      Uta!

      Excluir
  2. Fala estagiario!

    Esses erros nao eh praticado somente pelos jovens não! Escutei meu tio falando que cancelou o cartão de credito pq ia comprando de pouquinho em pouquinho em 10x de 30 10x de 20, mas ai "do nada" veio a fatura do cartão de 10x de 400. Hahahaha

    Minha familia, pai, mãe e irmãos nenhum possui cartão de credito por falta de disciplina financeira. Acreditam que eh mais fácil gastar em posse do cartão.

    Acho que voce esqueceu de falar do financiamento de carro, que no Brasil ja eh um absurdo, pagar financiamento de carro zero entao nem se fala.... Fora os gastos de manutenção como impostos, seguro, multas, lavagem, gasolina, depreciação, estacionamento. Tem um artigo muito interessante no dinheirama q simula isso....
    ( http://dinheirama.com/blog/2012/08/28/carros-conheca-a-carissima-estrutura-de-precos-no-brasil/ ) Chega a ser assustador os custos. Pelo menos se financiar a casa não teria uma desvalorização imediata, o que acontece com o carro.

    A questão do orçamento, estagiário, facilitou muito uma dica que peguei la no curso a classe alta, ter um aplicativo que anotama despesas no celular. Poxa me ajudou muuuuuito, tem planilhas e td la embutido. O que uso eh para android e chama moneywise. Tambem tem conversão de moeda no horário da despesa, recomendo.


    Eh impressionante o valor das pequenas coisas, principalmente esses alimentos industrializados que não servem pra nada, digo, apôs ler o blog do Dr. Souto. Fico indignado como as grandes corporações manipulam as mídias com as propagandas dai as massas compram acucar embalado que alem de fazer mal mina as finanças pessoais.
    E os pais e mães que desde cedo ensinam as crianças ? Com 3 ou 4 anos de idade esta odiando salada, implorando por doces e porcarias industrializadas.

    Desculpa por desabafar, ahahah eh o caso do meu sobrinho de 3 anos.

    Abracos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá GF,

      Pois é, não são somente os jovens que comentem esses erros, mas normalmente são eles que iniciam o processo. Na minha faculdade vejo muitos de carro novo mas na hora da aula, reclamam que ficam sem dinheiro, é muito sem noção isso.

      Vou verificar esse aplicativo ai :)
      Eu não tenho muito problema com gastar, porque sempre verifico minha conta bancária depois de fazer alguma compra. Limito as minhas despesas através de divisões semanais no orçamento, é muito mais fácil. Você paga todas as contas, tira o dinheiro do investimento, e o que sobra divido em quatro partes iguais e vou gastando nas semanas. Se não gastar o dinheiro de uma semana, ele não pode ser gasto na outra, e dai vai para a poupança, onde deixo guardado o dinheiro para gastar com algo grande, como alguma viagem ou aquisição de alguma coisa para mim. :)

      Sobre as porcariadas, realmente, hoje você encontra qualquer coisa com muito açucar, muito sódio, muita gordura, e quando não, muita química. Lembro de uma conversa que tive com o cardiologista meu e do meu avô. Ele disse que o problema não é comer demais, comer coisas gordurosas ou pudins de leite condensado, mas sim a falta de exercício e a ideia de consumir tudo industrializado.

      Fiz uma pequena mudança na minha dieta, substituindo produtos industrializados por comida natural além de recomeçar na academia. É outra coisa, é outra disposição. Recomendo também :)

      Uta!

      Excluir