Uma vez estagiário, sempre estagiário.

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Pecuária - Gado [Parte 02]

Escrito por with 15 comentários
No post anterior eu falei sobre a infraestrutura básica para iniciarmos na pecuária, mais exatamente na criação de gado. Neste post iremos falar sobre como podemos criar os gados, quais os ramos da bovinocultura e qual a semelhança entre eles e as ações da bolsa de valores.

Primeiramente irei listar os principais ramos que existem na bovinocultura e depois explicarei com mais detalhes. São eles:

  1. Gado de engorda
  2. Gado de leite
  3. Gado de reprodução

Basicamente temos estas categorias quando falamos de criação de gado, existem outras que são ramos dos ramos, mas não irei me aprofundar muito para não ficar um texto longo e cansativo. Vamos falar mais sobre cada uma delas.

GADO DE ENGORDA


No gado de engorda, como o próprio nome já diz, o principal objetivo é engordar as cabeças de gado. Normalmente o pecuarista compra gado com 1 ano de idade, (são bezerros já desmamados e que já pastam tranquilamente sem a necessidade da presença da mãe), e o inicia em um regime de engorda, comumente é utilizado gado do sexo masculino capado, onde o ganho de peso é mais rápido. A partir de  2 anos e meio (30 meses), o boi está pronto para o abate.

Nas bolsa de valores, seria como comprar vários lotes de uma ação, e esperar que elas aumentem de preço para depois vendê-las. No final dos dois investimentos, teremos o lucro, entre o valor da compra e o valor da venda.

Neste ramo da bovinocultura, o trabalho que temos é bem pequeno. Teríamos que vacinar o gado a cada 6 meses contra a aftosa e demais enfermidades, trocar de pasto de acordo com a altura das gramíneas (em casos mais controlados, se utiliza uma altura máxima da grama para a entrada do gado naquele piquete, e uma altura mínima para sair), analisar possíveis machucados para não proliferar a bicheira, entre outros trabalhos esporádicos. O problema é que temos que tomar mais cuidado com a alimentação do gado. Não podemos deixar que ele perca peso, mas ao mesmo tempo, não podemos deixar que eles aumentem a gordura corporal.

Vamos a um exemplo. Imaginemos que no nosso pedaço de terra de 8 hectares, caibam 2 cabeças por hectare, sendo assim poderíamos ter 16 cabeças de gado como lotação (2 gado/ha é possível com a aplicação de pouca tecnologia e métodos simples). De acordo com o site Pecuária a cotação do bezerro de 12 meses no dia 20 de dezembro de 2012 é de R$770,00. Então vamos imaginar que queiramos colocar a quantidade máxima de gado no pasto, então teríamos que gastar R$12.320,00 no total. Dê acordo com o site Dia de Campo a média nacional do peso do boi gordo é de 20 arrobas (uma arroba é 14,69 quilos, logo um boi para abate normalmente pesa quase 294 quilos, no entanto para simplificar as contas, no Brasil, a arroba é arredondada para 15 quilos). Imaginemos que o produtor faça todos os processos de engorda extensiva. Cape o boi (para quem não sabe, capar o boi significa retirar seus testículos, a fim de engordá-lo mais rápido), plante outra cultura quando estivermos na época de estiagem, não deixar os mesmos com enfermidades e trate-os de maneira calma (acreditem ou não, um gado estressado não produz leite muito menos engorda).

Normalmente um pequeno agricultor que tem pouca tecnologia implantada nas terras, irá abater o gado depois de dois anos da compra. No entanto, é possível melhorar este tempo com alguns métodos mais avançados, mas vamos pensar em algo simples, e que o gado consiga em dois anos, apenas 18 arrobas (vejam que estou utilizando um tempo maior e partindo do principio que o produtor não consiga chegar no pedo médio de 20 arrobas). De acordo com o site Pecuária temos que uma arroba no estado de São Paulo é R$96,00, então cada boi será vendido por R$1728,00, logo se vendermos todo gado teríamos R$27.648,00. Então...

Preço da compra (16 bezerros): R$12.320,00
Preço de venda (16 bezerros): R$27.648,00
Tempo entre a compra e a venda: 24 meses (2 anos)
Lucro Bruto do período: R$15.328,00 (124,41%)
Lucro Bruto Anual: R$7664,00 (62,20%)
Lucro Bruto Mensal: R$638,66 (5,18%)

Logicamente teríamos que retirar o gasto com vacinas e remédios, e ração para complemento da alimentação. Mas isso depende muito do tempo e de qual ração iríamos comprar. Por isso, deixo aqui o lucro bruto para vocês.

PS: O gado de corte o preço é quase tabelado, utilizando-se a raça nelore, uma das mais utilizadas neste ramo.

GADO DE LEITE


Na criação do gado de leite, o principal produto não é a carne como no gado de corte, mas sim o leite que as vacas produzem. Neste ramo da criação de bovinos ganhamos uma renda diária pela venda do leite, diferente da criação de gado de corte, onde temos o lucro somente na venda dos bois.

Traçando um paralelo com os ativos da Bovespa, seria como ter um Fundo de Investimentos Imobiliários, onde todos os meses temos os rendimentos caindo na conta. A única diferença é que ao invés de ser mensal, seria diário.

Neste setor temos uma grande quantidade de trabalho, pois temos que fechar os bezerros antes do anoitecer, de manhã, recolher as vacas, retirar o leite, coar e embalar o produto. O trabalho é muito maior do que somente ter gado de corte. No entanto, uma coisa interessante do leite é que podemos utilizá-lo para fazer derivados como requeijão, ricota e queijo que aumentam o valor do produto final.

Quando vamos comprar um gado de leite temos que analisar outros fatores, o peso é o que menos importa. Alguns desses fatores são a quantidade de leite que a vaca produz, qual a idade da vaca, quantos tetos a vaca possui para produção de leite (existem algumas doenças que impossibilitam a vaca de ter todos os quatro tetos com leite, além da própria genética), quantas crias a vaca já deu, se a vaca em mansa ou agressiva, qual a raça da mesma entre outros.

Como podemos perceber, a análise do gado de leite é muito mais trabalhoso  do que o gado de corte. Se traçarmos um paralelo, seria como analisarmos a compra de uma ação e a compra de uma opção de venda de ações.

Existe outro ponto importante que devemos frisar que é o preço das vacas. Um gado de corte no estado final custa em média R$1.728,00. No gado de leite o custo por cabeça é bem maior. Em São Paulo, uma vaca que dê em média 10 litros de leite por dia, sairia em média de R$1.500,00 a R$4.500,00. Se uma vaca é mistura de outras raças (chamamos de mestiças) ela sai mais barata, no caso de ser uma vaca de raça gir, girolando, holandesa ou jersey, que são raças próprias para a produção de leite, o preço sobe podendo chegar a valores bem maiores, no entanto essas são vacas de "grife" onde a produção pode ser de até 25 litros por dia.

Vamos imaginar um exemplo prático. Digamos que temos um pasto semelhante ao descrito no gado de corte, 8 hectares e 16 cabeças de lotação. Para isso iriamos precisar de 1 boi de reprodução e 12 vacas leiteiras. Neste caso não podemos colocar a lotação máxima pois temos que levar em conta os bezerros que irão nascer. Imaginemos que 4 vacas irão dar cria a cada 6 meses, ou seja, cada vaca dará uma cria a cada 1 ano e meio, e que cada vaca poderá dar 7 crias em sua vida e cada bezerro terá o desmame em 6 meses, isso significa que teríamos 6 meses de leite por vaca e cada vaca daria em média 10 litros de leite por dia. Na análise teríamos 40 litros de leite de vaca por dia. Vamos imaginar que tanto o touro quanto as vacas fiquem na faixa de R$2.000,00. Logo, para as matrizes iniciais teríamos que gastar R$26.000,00.

Vamos tomar como base o preço do litro de leite cru de novembro de 2012, que seria de R$0,85, e que iriamos tirar o leite em 7 dias na semana teríamos o seguinte resultado:

14.600 litros/ano
R$12.410,00/ano
R$1034,17/mês
Retorno de 3,98% ao mês

Em menos de 26 meses, nós teríamos pago todos os gastos iniciais dos animais.

O bom da produção de leite é que podemos fazer os seus derivados para aumentar mais ainda nosso lucro. Vamos imaginar que iremos fazer uma produção de queijo-de-minas e ricota, a ricota irá pagar os gastos com o queijo, e será necessário 10 litros de leite por queijo e cada queijo poderá ser vendido a R$10,00. Agora vamos ver como ficaria os valores:


14.600 litros/ano
R$14.600,00/ano
R$1.216,67/ano
Retorno de 4,68%

Em 22 meses iríamos pagar todos os gastos iniciais.

No entanto, temos que lembrar que estes seriam somente o lucro do leite, não podemos esquecer que a cada 6 meses teríamos 3 novos bezerros, e que depois de 12 meses, poderíamos vendê-los a R$770,00. Se colocássemos estes valores nas contas ficaríamos com:

R$14.600,00/ano (leite/ano)
R$4.620,00/ano (6 bezerros/ano)
R$19.220/ano
R$1.601,67/mês
Retorno de 6,16%

Em 17 meses pagaríamos os gastos iniciais.

PS: O preço do gado pode mudar de região para região. Tanto o preço analisado como a produção leiteira foi analisado na região do interior paulista. No estudo do gado leiteiro fui o mais pessimista possível. Lembrando que todos os lucros descritos são lucros brutos.

GADO DE REPRODUÇÃO


No ramo de reprodução de gado iremos nos preocupar em termos bezerros com uma genética melhor do que a maioria, podendo assim vendê-los a um preço melhor do que o tabelado. Este ramo não é muito aproveitado pelos pequenos produtores, pois para se ter um melhor rendimento do rebanho necessitamos utilizar a inseminação artificial, o que aumenta muito os gastos. No gado de reprodução, podemos criar bezerros para corte ou para leite, ambos os resultados são muito bons. O problema deste ramo é o preço das matrizes iniciais, onde para conseguirmos vacas e touros bons gastaríamos entre R$5.000,00 a R$10.000,00 com um gado com uma genética um pouco acima da média, no entanto, os melhores gados custam em média R$20.000,00 a R$100.000,00.

Arriscaria dizer que o gado de reprodução é semelhante a comprar ações de boas pagadoras de dividendos, onde temos que comprar vários lotes para receber uma quantidade boa de dividendos.

Vale lembrar também que dependendo de como for as matrizes da fazenda, podemos vender os embriões ou até mesmo o esperma do touro para ser fertilizado em outras vacas. Mas em um produtor rural simples isso normalmente não é possível, visto que precisamos de muitas pessoas qualificadas para concluir o processo. Se o produtor criar os touros soltos seria como ter as vacas de leite e ao mesmo tempo, gado de corte, porém com o intuito de vender para outro produtor ao invés do frigorífico. O trabalho depende como o criador irá manter o gado, podendo ser mínimo solto, e extremo caso queira recolher esperma e embriões.

Vamos imaginar que iremos criar as cabeças de gado soltas e deixar os próprios bois cobrirem as vacas. Neste caso, teríamos uma matriz inicial semelhante as vacas de leite, 1 touro consagrado e até 12 vacas com genética acima da média. Agora imaginemos que o touro e as vacas custem R$5.000,00 cada, teríamos que desembolsar R$65.000,00. Como a genética de ambos serão boas poderemos vender o bezerro ou bezerra a R$2.000,00 com 12 meses de vida. Imaginando que teríamos 7 bezerros por vaca, sendo 1 bezerro a cada um ano e meio e 3 bezerros por semestre, o fluxo de dinheiro seria o seguinte:

6 bezerros/ano
R$2.000,00/bezerro
R$12.000,00/ano
R$1.000,00/ano
Retorno de 1.53%

Gastos iniciais cobertos em 65 meses.

PS: Por não se ter muita literatura sobre o assunto devido ao investimento ser para produtores qualificados os preços foram um chute baseado em gado puros de leite. Também não pude dissertar mais sobre o assunto devido a falta de experiência tanto minha quanto da minha família neste ramo.

Conclusão


Para os investidores que queiram entrar neste ramo, recomendo inicialmente na produção de gado de corte e de leite, não antes de ler muito sobre o assunto. Para os apressados deixo aqui o meu próprio exemplo. Como estou pensando em criar gado de leite tive que ler um pouco sobre o assunto,  e depois de ler alguns estudos (mais de 15 artigos científicos, artigos em sites e revistas do assunto além de conversar com um produtor profissional) concluí que pouco sabia sabre o assunto, mesmo tendo vivido mais de 21 anos ao lado do meu avô, um produtor simples.

A bovinocultura de acordo com os três pilares dos investimentos (retorno, liquidez e segurança) possui uma liquidez alta já que se trata de uma matéria prima, então se você precisar de dinheiro, basta anunciar o gado e você terá o valor integro dele no mercado atual, principalmente os bois de corte, onde o preço é tabelado. Também possui uma segurança grande, devido a taxa de morte de um gado do rebanho ser próxima a 1%, além do que, se cuidarmos bem de nosso gado só enfermidades maiores poderão matar as cabeças. Meu avô nos 21 anos de minha vida teve mais de 100 cabeças de gado e me lembro somente de 1 bezerro que morreu por nascer com o pulmão verde. O retorno do investimento é baixo, menor do que a própria Bovespa, mas não deixa de ser um investimento bom, principalmente para quem gosta do interior, e muito verde como eu (por este motivo que não me aventuro nas cidades de pedra, nada contra aos que vivem lá, mas infelizmente não é pra mim).

Lembrando que não sou nenhum estudado na área, logo estudem, leiam e perguntem para um zoologista ou agrônomo para mais informações, as descritas aqui são para quem leigo neste ramo.

E ai o que acharam do investimento na pecuária ?

Uta!

15 comentários:

  1. Muito bom o teu estudo estagiário, parabéns.
    Eu nunca li nada de gado.Vc já pesquisou alguma vez sobre criação de animais selvagens para abate ex:cateto-porco selvagem,ou criação de rãs.Um dia alguém me falou que a rentabilidade era alta.
    Codorno

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Codorno,

      Nunca pesquisei nada a respeito. Acredito que seja um negócio mais complicado pois precisaria da permissão do ibama no caso da criação de animais selvagens, e das rãs nunca li nada a respeito também.

      Dê uma pesquisada e comente o que achou sobre, conhecimento nunca é demais ^^


      Uta!

      Excluir
  2. Estagiário, depois do Natal eu passo aqui pra comentar sobre esse assunto.

    Abração!

    Corey

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Beleza Corey!

      Estou esperando seu comentário.

      UTa!

      Excluir
  3. Percebo que alguém anda estudando para sair da vida de estagiário em um futuro próximo :)

    Legal o texto, mas novamente... não é minha área, nem no prato kkk
    bom final de ano por aí
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahahha!

      Quem dera Ostra. Meu caminho ainda é bemmm longo, mas estou estudando meios de empreender o dinheiro. Gosto do fato de ter o próprio negócio, apesar dos problemas que passamos. Por não gostar de pessoas acho que o trabalho no campo é algo muito interessante, pois além de ficar em contato com a natureza, coisa que não abro mão, você não precisa aguentar cliente chato.

      Uta!

      Excluir
  4. Eu sou do interior e hj moro em BH tenho interesse em criar gado engorda só que no momento eu estou acumulando capital no TD e em alguns fundos imobiliarios.No momento sou funcionario publico e tenho uma renda liquida de R$ 2400,00 ai ja viu ne meio dificil acumular um patrimonio de no minimo R$15000,00 para comprar um bom terreno e começar,gostei do post.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anônimo,

      Cara, veja se tem alguém interessado em entrar com o dinheiro do investimento, ai você faz uma parceria com a pessoa e compra um pedaço de terra. No caso, vocês dividiriam o lucro entre vocês dois, e depois de determinado tempo que você tiver juntado uma boa quantidade de dinheiro através da criação da gado, você compra a parte do investidor, ficando assim com a sua parte. Muitas pessoas em outros países e aqui no Brasil em menos quantidade mas vem aumentando fazem isso.

      Pense comigo, se você juntar R$2.000,00 por mês, irá precisar de uns 100 meses ou quase 9 anos para juntar, depois irá precisar de mais uns 10 ou 11 anos para, através do gado de corte, retirar o mesmo dinheiro. Pense na possibilidade que disse acima, afinal, você iria começar sonho um pouco mais cedo.

      Uta!

      Excluir
  5. Estagiário,

    mto legal seu texto e comparações.

    Mas acho q utilizar o bruto não faz sentido, senão vamos cair no exemplo de super negócio do amigo do Médico Investidor.

    Os custos podem fazer a rentabilidade despencar. Pelo menos alguns! Ou então um custo médio mesmo.

    []s!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Dimarcinho,

      Não coloquei o lucro líquido porque no próximo post vou fazer uma dissertação na prática, colocando todos os gastos do sítio e tudo mais.

      Ainda bem que gostou.

      Uta!

      Excluir
  6. Olá Estagiário!

    Excelente explicação, quem é de fora não tem muita ideia dos valores. Eu gosto das coisas do campo, mais pelo Globo Rural que na vida real, rsrs! Vejo que qd vc se aventurar por esses negócios terá muito sucesso pois está buscando teoria nos artigos e prática com sua família e criadores. Acho que nesse negócio o conhecimento empírico deve ter grande relevância, né?

    Uma dúvida idiota: como o criador de gado de reprodução faz quando nasce fêmeas e machos? As fêmeas são destinadas a produção de leite e os machos ao corte?

    Abraço!

    Corey

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Corey!

      O conhecimento empírico na minha opinião é o que utilizamos em 90% do processo, seja em qualquer área. Basta pensar no seguinte, quando você começou a ser empreendedor, você leu diversos livros ou perguntou a várias pessoas como era ? E se hoje perguntasse, seria ao menos 90% igual ao que você está fazendo, com apenas algumas mudanças peculiares ?

      No caso da reprodução, o pecuarista normalmente vende o gado macho para o abate e as fêmeas caso não deem muito leite, trocam com outros pecuaristas. O porque disso é simples, para não termos cruzamento entre filhas e pais. Não que isso não seja possível, mas não é recomendado pois o animal tem grandes probabilidades de ter uma doença genética, e no caso, você perderá o animal ou terá grandes gastos com remédios e tratamentos. Para não haver este problema, trocamos com uma bezerra de outro sítio para servir como matriz também, ou é vendida para frigoríficos também.

      Uta!

      Excluir
    2. Também tenho essa linha de pensamento. Vc tem razão, 90% do conhecimento que usamos em tudo é empírico. Vejo muitos cases de sucesso onde o cara aprendeu tudo na raça.

      Esse lance de co-sanguinidade é o mesmo dos cachorros, né?

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    3. Por isso que eu acredito que se em nossas escolas tivessemos muito mais prática iriamos melhorar e muito o nosso ensino, mas infelizmente não é assim que aprendemos.

      Exatamente. Existem relatos de bezerros com má formação e problemas no estomago e pulmão quando cruzados entre filhos netos e pais.

      Uta!

      Excluir
  7. visite esse blogger, são interessantes seus videos
    http://arrobafort-produtordeleite.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir